Médico agredido por marido de paciente no Hospital de Vila Real

O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro confirma “incidente” que resultou em “ferimentos ligeiros” num médico. A alegada agressão, um murro na cara, terá ocorrido depois da morte da mulher do suspeito.

Médico agredido por marido de paciente no Hospital de Vila Real

Médico agredido por marido de paciente no Hospital de Vila Real

O Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro confirma “incidente” que resultou em “ferimentos ligeiros” num médico. A alegada agressão, um murro na cara, terá ocorrido depois da morte da mulher do suspeito.

A administração confirmou, em comunicado, que se registou “um incidente no dia 4 (terça-feira) envolvendo um médico no serviço de urgência da unidade hospitalar de Vila Real, o qual resultou em ferimentos ligeiros no profissional”. A segurança do centro hospitalar “sanou de imediato o conflito e acionou as autoridades (PSP), que se deslocaram ao local e tomaram conta da ocorrência”.

Não obstante “ser um caso isolado”, o conselho de Administração refutou “este tipo de conduta”, manifestou a “sua solidariedade” para com o profissional e informou que “disponibilizou o apoio necessário”. A Lusa contactou a PSP que confirmou ter sido chamada na terça-feira à noite à urgência do hospital, tomando conta da ocorrência e participando o caso ao Ministério Público.

LEIA DEPOIS
Alargamento do Metro de Lisboa foi suspenso. Governo acusa PSD

Agressor fugiu do hospital

A Polícia referiu que, quando os agentes chegaram ao local, o alegado agressor já não se encontrava no hospital. A alegada agressão, designadamente um murro na cara do médico, terá ocorrido depois da morte da mulher do suspeito, de 71 anos, naquela unidade hospitalar.

Nas últimas semanas têm sido noticiados vários casos de agressões a profissionais de saúde em hospitais. O Fórum Médico, que reuniu no dia 29 de janeiro, em Lisboa, decidiu que vai responsabilizar a ministra da Saúde por inação por todos os casos de violência que aconteçam no SNS, bem como pedir reuniões urgentes ao primeiro-ministro, ao Presidente da República, aos líderes parlamentares da Assembleia da República e às comissões parlamentares de Saúde e de Assuntos Constitucionais.

 

LEIA MAIS
Nasce primeiro bebé infetado com coronavírus. Recém-nascido foi contagiado pela mãe
GNR encontra suspeito de atear fogo a casa da irmã em Braga

Impala Instagram


RELACIONADOS