Mau tempo: Proteção Civil regista 96 ocorrências na Madeira

O Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira assinalou desde quinta-feira 96 ocorrências de várias tipologias na sequência do mau tempo que afetou o arquipélago, indicou hoje a instituição, referindo que não se registaram danos humanos.

Mau tempo: Proteção Civil regista 96 ocorrências na Madeira

Mau tempo: Proteção Civil regista 96 ocorrências na Madeira

O Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira assinalou desde quinta-feira 96 ocorrências de várias tipologias na sequência do mau tempo que afetou o arquipélago, indicou hoje a instituição, referindo que não se registaram danos humanos.

O Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira assinalou desde quinta-feira 96 ocorrências de várias tipologias na sequência do mau tempo que afetou o arquipélago, indicou hoje a instituição, referindo que não se registaram danos humanos.

Quedas de árvores, derrocadas e inundações foram as ocorrências mais frequentes entre quinta-feira e a madrugada de hoje, sendo que no concelho de Santana, no norte da ilha, uma casa desabou e duas pessoas ficaram desalojadas.

A costa norte e as regiões montanhosas da Madeira estiveram sob aviso vermelho, o mais grave, até às 03:00 de hoje, devido a vento e períodos de chuva ou aguaceiros fortes associados à depressão Filomena.

A tempestade perdeu, entretanto, intensidade, mas o Serviço Regional de Proteção Civil mantém a costa norte e a ilha do Porto Santo sob aviso amarelo para agitação marítima até às 21:00.

Nas regiões montanhosas da ilha da Madeira está em vigor um aviso amarelo para queda de neve.

Devido ao mau tempo, várias produções agrícolas sofreram danos, mas a Secretaria Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural informou, em comunicado, que os seguros agrícolas estão ativos, pelo que os prejuízos devem ser reportados às seguradoras.

A secretaria sublinha, por exemplo, que o seguro coletivo de colheitas para os produtores de banana cobre riscos decorrentes de chuva forte, ventos fortes, granizo e incêndios até 31 de agosto.

“Os titulares das parcelas registadas no Sistema de Identificação Parcelar, que realizam o Pedido Único anual, devem participar dos sinistros para que possam ser indemnizados”, reforça.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS