Marionetas regressam ao Algarve em setembro com FOMe

O Festival de Objetos e Marionetas & Outros Comeres – FOMe regressa a vários locais no Algarve, de 04 a 25 de setembro, com espetáculos, uma oficina, uma exposição, um documentário, uma experiência gastronómica e um concerto.

Marionetas regressam ao Algarve em setembro com FOMe

Marionetas regressam ao Algarve em setembro com FOMe

O Festival de Objetos e Marionetas & Outros Comeres – FOMe regressa a vários locais no Algarve, de 04 a 25 de setembro, com espetáculos, uma oficina, uma exposição, um documentário, uma experiência gastronómica e um concerto.

Ao todo, são 58 atividades de 18 companhias de todo o país que permitem perceber como aquela arte está “muito viva” e que há cada vez mais companhias a surgir, com a organização a assumir que cabe ao festival garantir que “a tradição não se perca no Algarve” e que o público “ganhe afeto às marionetas”, disse à Lusa a diretora artística do FOME, Jeannine Trévidic.

“Os adultos adoram ver [as marionetas] porque revisitam um pouco a criança que há dentro de si, mas há espetáculos para crianças, jovens, famílias e adultos”, destacou Jeannine Trévidic.

Após um ano de interregno devido à pandemia, São Brás de Alportel, Faro, Olhão, Loulé, Albufeira e Tavira acolhem o festival que reúne “o que de melhor se faz”, a nível nacional, na área do teatro de marionetas e “promete proporcionar muitos momentos divertidos” a miúdos como a graúdos, segundo a diretora.

Desde há três anos que o FOMe junta a gastronomia às marionetas com os espetáculos a “terem esse mote” ou “desafiando” ‘chefs’ ou pasteleiros a visionarem a peça e “criarem algo para “servir aos espectadores”.

O Museu do Traje em São Brás de Alportel acolhe, até janeiro de 2022, um conjunto de marionetas de Jorge Cerqueira “feitas especialmente para o festival” que homenageiam algumas figuras, que influenciaram a evolução da gastronomia e o comportamento humano à volta da mesa.

O FOMe tem início no dia 04 de setembro com o espetáculo “Sómente” do Teatro Só, no Largo da Pontinha em Faro, e termina a 25 de setembro com o concerto de Cactus Workestra, resultado de uma oficina de cinco dias onde os participantes dão som a um conjunto de dez catos.

Ao longo de três semanas, para além de todos os espetáculos, haverá a oportunidade de o público construir o seu próprio boneco na Oficina de Construção de Marionetas ou assistir ao documentário da oficina que deu origem ao espetáculo da orquestra de chávenas, pires e colheres, que encerrou a edição de 2019.

A programação completa do FOME será distribuída em formato físico, mas estará também disponível na página de Facebook do festival. Todos os eventos são gratuitos, mas sujeitos a reserva.

PYD // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS