Mais de 40 grupos de mascarados da península Ibérica desfilam em Mogadouro

Mais de quatro dezenas de grupos de mascarados provenientes de toda a península Ibérica vão desfilar no sábado em Bemposta, no concelho de Mogadouro, integrados no Encontro de Rituais Ancestrais, promovido pelo AECT Duero-Douro e pela Associação Maschocalheiro.

Mais de 40 grupos de mascarados da península Ibérica desfilam em Mogadouro

Mais de 40 grupos de mascarados da península Ibérica desfilam em Mogadouro

Mais de quatro dezenas de grupos de mascarados provenientes de toda a península Ibérica vão desfilar no sábado em Bemposta, no concelho de Mogadouro, integrados no Encontro de Rituais Ancestrais, promovido pelo AECT Duero-Douro e pela Associação Maschocalheiro.

“Com esta iniciativa transfronteiriça, que junta mais de 40 grupos, pretendemos colocar em destaque o incalculável valor destas tradições ancestrais de vários territórios ibéricos e mostrar ao mundo todo o seu potencial cultural e etnográfico, para que seja conhecido este património e para ajudar no desenvolvimento dos seus locais de origem”, explicou hoje à Lusa o diretor-geral do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) Duero-Douro, José Luís Pascual.

A iniciativa está incluída na plataforma Terraduero, promovida pelo AECT Duero-Douro e com uma dotação financeira de 1,5 milhões de euros provenientes de fundos do INTERREG/POCTEP – Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal.

O Terraduero reúne entidades das zonas portuguesas de Trás-os-Montes, Douro e Beira Interior Norte e das províncias espanholas de Salamanca e Zamora, entre municípios, instituições de ensino superior, empresas, cooperativas e outras, abrangendo um território de 120 mil quilómetros quadrados do interior peninsular.

“Este projeto está a ajudar na melhoria dos serviços e na promoção do território transfronteiriço, que pode ajudar a trazer e fixar pessoas por mais de uma semana e com poder de compra”, vincou José Luís Pascual.

Segundo os promotores do Encontro de Rituais Ancestrais, está prevista a participação de grupos de caretos, chocalheiros, sécias, diabos, farândulos e outras figuras do Nordeste Transmontano, Cáceres, Ílhavo, Guarda, Porto, Lamego, Zamora, Palencia, Badajoz, entre outros territórios que mantêm vivas estas tradições perdidas nos tempos.

O anfitrião é uma das figuras mais enigmáticas e antigas da península Ibérica, conhecida por chocalheiro de Bemposta.

“A iniciativa, dado o número de participantes, pode ultrapassar mais de meio milhar de pessoas mascaradas e vestidas com as respetivas indumentárias. Poderá transformar-se num desfile de elevada riqueza cultural, que foi preservada ao longo dos séculos, em toda a zona fronteiriça de Trás-os-Montes, e chamar a atenção dos dois países ibéricos”, vincou José Luís Pascual.

Outros dos objetivos do desfile passa por ajudar a potenciar as atividades económicas e sociais dos territórios de baixa densidade populacional.

Frederico Machado, membro da Associação Maschocalheiro – Associação de Bemposta, disse que faz todo o sentido haver um desfile deste género num território marcado por uma das figuras mais enigmáticas dos rituais do solstício de inverno, o chocalheiro de Bemposta.

“A colaboração do AECT Duero-Douro através do projeto Terraduero, na organização do desfile, permitiu-nos atingir uma escala maior que só por nós não conseguiríamos, tornar a iniciativa numa referência na região nordestina”, indicou o dirigente associativo.

Colaboram na organização do Encontro de Rituais Ancestrais o município de Mogadouro, a Junta de Freguesia de Bemposta, a Rota Internacional do Vinho Vindouro-Vinduero, entre outras entidades públicas e privadas.

No mês do Carnaval, a organização espera a presença de cerca de 2.000 pessoas vindas de ambos os lados da fronteira para um dia de folia e diversão em contacto com personagem única.

FYP // ROC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS