Mais de 3.300 acusações em Macau por consumo de tabaco em locais proibidos até julho

Mais de 3.300 pessoas foram acusadas em Macau, nos primeiros sete meses do ano, por fumarem em locais proibidos, anunciaram hoje os Serviços de Saúde do território.

Mais de 3.300 acusações em Macau por consumo de tabaco em locais proibidos até julho

Mais de 3.300 acusações em Macau por consumo de tabaco em locais proibidos até julho

Mais de 3.300 pessoas foram acusadas em Macau, nos primeiros sete meses do ano, por fumarem em locais proibidos, anunciaram hoje os Serviços de Saúde do território.

No total, 3.393 acusações foram registadas devido a ilegalidades no consumo e na venda de tabaco, a maioria das quais “referentes a fumadores ilegais” (3.371), um aumento de 4,1% em relação ao período homólogo do ano passado.

De acordo com os dados divulgados pelos Serviços de Saúde de Macau, 93,7% dos infratores são do sexo masculino.

Em relação ao pagamento de multas, as autoridades de Macau indicaram que “2.767 pessoas (81,6%) pagaram multas”, no valor de 1.500 patacas (165 euros) cada.

Os casinos foram os locais onde mais infrações foram detetadas (26%), seguindo-se parques,jardins e zonas de lazer (16,7%) e, por fim, centros comerciais (10,9%).

“Desde o dia 01 de janeiro de 2019, que é totalmente proibido fumar em todos os recintos públicos fechados, execetuando as salas autorizadas e que foram criadas no aeroporto e nos casinos, de acordo com as novas normas”, lembraram os Serviços de Saúde.

Entre 01 de janeiro de 2012, data de entrada em vigor da lei de prevenção e controlo do tabagismo, e 31 de julho passado, os Serviços de Saúde de Macau realizaram, ao todo, 2.162.516 inspeções e registaram 53.705 acusações.

MIM // EJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS