Mãe de Rui Pedro vai fazer com que «filho nunca seja esquecido»

A mãe de Rui Pedro, que desapareceu há 19 anos, não deixou passar em branco data especial

Mãe de Rui Pedro vai fazer com que «filho nunca seja esquecido»

A mãe de Rui Pedro, que desapareceu há 19 anos, não deixou passar em branco data especial

Filomena Teixeira não consegue esquecer o fatídico 4 de março de 1998, dia em que o filho Rui Pedro, com 11 anos, desapareceu de Lousada.

O seu paradeiro continua desconhecido, não há corpo e Filomena Teixeira nunca conseguiu fazer o luto, mantendo viva a esperança de, um dia, voltar a tê-lo nos braços. A 25 de maio celebra-se o Dia Internacional das Crianças Desaparecidas e Filomena Teixeira todos os anos cumpre um ritual:

«Nesse dia, vou pôr uma vela a arder pelo Rui Pedro e rezo uma oração pelos outros meninos desaparecidos». E adianta à Nova Gente: «Este ano, tenho projetos, que ainda não posso revelar, para que o meu filho nunca seja esquecido».

Leia tudo AQUI.

Mãe de Rui Pedro assinala aniversário do filho com mensagem comovente

Rui Pedro, desaparecido há mais de 19 anos, teria celebrado, no dia 28 de janeiro, 32 anos. Filomena Teixeira, a mãe do jovem, quis prestar homenagem e escreveu uma crónica no Jornal TVS – Terras do Vale do Sousa, na qual recorda o filho com ternura.

Durante a emotiva mensagem deixada a Rui Pedro, Filomena fala de memórias antes do desaparecimento e confessa que ainda espera o regresso do filho:

«Filho, recordo-te num misto de emoções: alegria e tristeza. Alegria, porque te tive e fazes parte de mim. Tristeza, porque te levaram e não tive a oportunidade de te ver crescer a partir dos 11 anos. Neste dia, espero que te lembres ainda do quanto me fizeste feliz;

Alegre, n.º 1 em tudo, foi com muita alegria que te vi crescer e aprender a andar, a andar de triciclo, bicicleta, skate, a ser um faz-tudo em casa, perito em eletricidade, eras tu que comandavas todos os aparelhos elétricos. Também adoravas os animais e quase que tivemos um “zoológico” em casa. Tu e a tua irmã adoravam-nos e tenho histórias engraçadas que recordo; Como daquela vez que compraste um esquilo e lhe fizeste uma casa na árvore (cá fora, claro). Ao outro dia, já ele tinha fugido, para tua tristeza. Ou dos contratos que fazias com o avô Afonso ou com o avô Zeca para ficar com alguns canários, quando eu te dizia que não admitia mais em casa, e também com a tia Mena.

Depois, uns davam asilo aos canários, outros a ração. A tua imaginação fértil e o teu riso contagiavam, assim como os teus olhos e pestanas fora do comum. O que tu rias com as boas anedotas do sr. Cesário, e com as “coças” de almofada ao avô Zeca. Tanto amor, tanto carinho! Todos na família têm histórias sobre ti. A gravidez da Anabela (de risco) e o que tu fazias por ela. O amor do padrinho que idolatravas. As piadas “isto é que é futebol” que só trocavas com o pai. E as tuas inseguranças, e saber fazer-me tão feliz, como daquela vez que te vi na banheira a tomar um banho de espuma, e a ver televisão com um garfo a servir de antena.

– Mãe, o pai diz que tomar banho de espuma, não é para meninos, mas para meninas!
– Diz ao pai que está errado (beijos).
Outra situação:
– Mãe, estás triste?
– Não, filho, cansada!
– O que tu precisas é disto… (Subitamente vai à dispensa e sai com uma máscara horrível de Carnaval e começa a cantar: “eu sou aquele que tu queres e mais ninguém, amor é só querer e eu só quero bem”). (Beijinhos)
– E agora o que queres? – Leite (respondeu-me).
– Logo vi (beijos).

Tantas memórias que nunca se perderam no tempo! Apenas, agravam a distância até hoje aos 32 anos. Não te vi crescer, roubaram-me essa oportunidade, enlouqueci tantas vezes, nunca mais fui a mesma…

Agora, restam-se os dias, as alegrias da família e amigos que vão atenuando a dor maior, “nunca mais te ver”. Nem quero pensar… Hoje é o teu dia, 28 de janeiro de 2019″, escreveu a mãe de Rui Pedro. ‘Aguardo tua chegada em sinal aberto e que juntos possamos ver tudo sem interferências.’ – Alice Vieira. Beijo e aquele abraço, Mãe».

LEIA MAIS

Previsão do tempo para domingo, 26 de maio

Irmã de Diana Fialho: «Ela é um monstro que destrói vidas e lares»

Impala Instagram


RELACIONADOS