Luís de Matos divide o palco com outros quatro mágicos em “Impossível”

A nova versão do espetáculo “Impossível”, que junta Luís de Matos com outros quatro ilusionistas internacionais, estreia-se em Coimbra na quinta-feira, contando com apresentações em Lisboa, Porto e Faro.

Luís de Matos divide o palco com outros quatro mágicos em

Luís de Matos divide o palco com outros quatro mágicos em “Impossível”

A nova versão do espetáculo “Impossível”, que junta Luís de Matos com outros quatro ilusionistas internacionais, estreia-se em Coimbra na quinta-feira, contando com apresentações em Lisboa, Porto e Faro.

Em cima do palco, juntos ou em momentos a solo, estarão, para além de Luís de Matos, o americano Dan Sperry, o espanhol Javier Botía, o francês Norbert Ferré e o sul-coreano Yu-Hojin, todos com estilos, personalidades e tipos de magia distintos.

Se com Hojin o público é remetido para um ambiente mais intimista, com os seus truques de cartas, já com Dan Sperry a própria música — uma mescla de eletrónica e rock — remetem para momentos mais explosivos, enquanto vai fazendo surgir pombas brancas “do nada”.

Já Norbert Ferré faz uso do humor enquanto trabalha com pequenas bolas de duas cores distintas, assim como Javier Botía, que também trabalha a comédia no seu espetáculo de “magia mental”.

Para escolha do elenco do espetáculo que já se realizou em 2018 e em 2019 — que apenas repete Yu-Hojin -, Luís de Matos diz que houve uma atenção na escolha de “estilos muito diferentes”, para o público poder ter contacto com formas de magia distintas.

“São estilos super diversos. As personagens que cada um tem no palco são diferentes”, disse aos jornalistas o ilusionista português, realçando que o desafio passa por garantir que as transições não sejam abruptas.

Pegando na analogia da música, Luís de Matos realça que, havendo em cima do palco estilos diferentes, é importante garantir que não se sintam mudanças bruscas no espetáculo, quando se “passa do jazz para o ‘heavy metal'”.

No espetáculo, Luís de Matos promete fazer “jus” ao seu percurso, com momentos de ilusionismo de diferentes especialistas, tanto “intimistas, como mais estético e exuberantes” e outros em que passa “o limite” e entra “numa magia mais extrema”.

Em “Impossível”, Luís de Matos estará também acompanhado pela bailarina e assistente Joana Almeida e pelo grupo de breakdance “Momentum Crew”.

Em Coimbra, o espetáculo estará de quinta-feira até domingo, no Convento São Francisco.

Segue-se Lisboa, com apresentações no Tivoli, entre 20 de dezembro e 01 de janeiro.

Em janeiro, o espetáculo estará no Teatro das Figuras, em Faro, entre 05 e 08, e no Coliseu do Porto, de 13 a 15.

“Impossível” começou por ser um espetáculo para televisão, transmitido pela RTP.

Em 2018, Luís de Matos estreou o espetáculo em formato ao vivo.

JGA // JEF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS