ATUALIZAÇÃO | Furacão Lorenzo já provocou 93 ocorrências e 26 desalojados

A Proteção Civil açoriana diz que o mar poderá ter levado parte do molhe e um edifício de apoio do Porto das Lajes das Flores.

ATUALIZAÇÃO | Furacão Lorenzo já provocou 93 ocorrências e 26 desalojados

ATUALIZAÇÃO | Furacão Lorenzo já provocou 93 ocorrências e 26 desalojados

A Proteção Civil açoriana diz que o mar poderá ter levado parte do molhe e um edifício de apoio do Porto das Lajes das Flores.

O furacão “Lorenzo” provocou até ao momento 93 ocorrências nos Açores, tendo sido necessário realojar duas famílias, nas ilhas das Flores e de São Jorge. “Temos neste momento – pelas 06h30 locais – 53 ocorrências, das quais temos já resolvidas 38 e 15 ainda estão em desenvolvimento, ainda estão a tentar corrigir essas anomalias”, adiantou o presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, Carlos Neves, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo (ilha Terceira).

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para esta quarta-feira, 2 de outubro

Até ao momento, só foram registados “danos materiais”, mas foi preciso realojar duas famílias, que “foram socorridas de forma muito rápida”, segundo o responsável da Proteção Civil. “Registaram-se duas situações de desalojados, duas [pessoas] em São Jorge e três nas Flores. As pessoas já se encontram realojadas e a situação foi resolvida”, avançou.

De acordo com Carlos Neves, registaram-se “três ocorrências na ilha Terceira, sete em São Jorge, sete no Pico, 20 no Faial, 14 nas Flores e duas no Corvo”, sendo a maioria “relativa a queda de árvores, obstrução de estradas, danos em moradias e postes de abastecimento de eletricidade e telefónicos que caíram”.

O furacão Lorenzo provocou ainda “alguns cortes de energia na zona de Santa Cruz das Flores”, bem como problemas “nas redes de telemóvel e de comunicações”, que deverão ser corrigidas “ao longo dos dias”.

Foram encerradas 61 estradas em todas as ilhas, com exceção do Corvo e de Santa Maria. Segundo a Proteção Civil açoriana, o mar poderá ter levado parte do molhe e um edifício de apoio do Porto das Lajes das Flores, mas a situação ainda está a ser verificada.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) dos Açores declarou hoje que o período crítico do furacão “Lorenzo” decorrerá até às 09:00 da região (10:00 em Lisboa), afetando maioritariamente a ilha das Flores e do Corvo.

“O centro do furacão já passou” a oeste da ilha das Flores, e encontra-se a caminho de norte/noroeste, “com tendência a afastar-se” progressivamente da ilha do grupo ocidental, declarou a meteorologista Vanda Costa à agência Lusa, falando pouco depois das 05:30.

Para as ilhas das Flores e do Corvo (grupo Ocidental), prevê-se vento sueste rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 190 km/hora (com uma probabilidade de 40% de a rajada máxima ser superior a 200 km/h), chuva por vezes forte e ondas de sul passando a sudoeste, com altura significativa entre 10 e 15 metros. A altura máxima de onda pode atingir os 25 metros.

Já para o grupo Central (Pico, São Jorge, Faial, Graciosa e Terceira) é esperado vento sudoeste com rajadas até 160 km/h, períodos de chuva e ondas de sudoeste passando a oeste com altura significativa entre nove e 12 metros, podendo a altura máxima de onda atingir os 22 metros.

Nas ilhas do grupo Oriental – São Miguel e Santa Maria – deverá haver vento sul rodando para oeste com rajadas até 100 km/h, períodos de chuva e ondas de sudoeste com altura significativa entre sete e nove metros.

LEIA MAIS

Estudo revela que as crianças herdam a inteligência da mãe

Vizinhos de Rosa Grilo contam que a viram a lavar o carro e a garagem

Impala Instagram


RELACIONADOS