Lista encabeçada por Alexandra Azevedo vence eleições da Quercus

A lista encabeçada pela atual vice-presidente da Quercus, Alexandra Azevedo, venceu as eleições daquela associação ambientalista para a Mesa da Assembleia-Geral, a Direção Nacional, o Conselho Fiscal e a Comissão Arbitral, foi hoje anunciado.

Lista encabeçada por Alexandra Azevedo vence eleições da Quercus

Lista encabeçada por Alexandra Azevedo vence eleições da Quercus

A lista encabeçada pela atual vice-presidente da Quercus, Alexandra Azevedo, venceu as eleições daquela associação ambientalista para a Mesa da Assembleia-Geral, a Direção Nacional, o Conselho Fiscal e a Comissão Arbitral, foi hoje anunciado.

De acordo com a Quercus — Associação Nacional de Conservação da Natureza, num comunicado, “a lista A — Quercus Regenerar foi eleita com 153 votos para a Mesa da Assembleia-Geral, 151 para a Direção Nacional, 152 votos para o Conselho Fiscal e Comissão Arbitral, respetivamente, enquanto a lista B obteve 50 votos para cada um dos quatro órgãos sociais”.

A Direção Nacional passa assim a ser presidida por Alexandra Azevedo e conta ainda com Marta Leandro e Raul Silva, como vice-presidentes, Abel Barreto, tesoureiro, Rosário Rodrigues, secretária, e Carlos Moura e Rui Cunha, vogais.

De acordo com a Quercus, “a Mesa da Assembleia-Geral será presidida por José Manuel Gaspar Martins, e o Conselho Fiscal e a Comissão Arbitral serão presididas, respetivamente, por Marco Machado e por José Albino Caetano Duarte”.

A lista que venceu hoje as eleições “integra alguns dirigentes ativos, ex-dirigentes, de âmbito regional e nacional, e novos associados provenientes de uma ampla distribuição geográfica, com competência em várias áreas temáticas e experiência em assuntos de âmbito local, nacional e europeu”.

Alexandra Azevedo substitui na presidência da Quercus Paula Nunes da Silva, que assumiu o cargo em fevereiro do ano passado, depois de o contestado Paulo do Carmo se ter demitido.

Paulo do Carmo e alguns membros da sua direção tinham há alguns meses um conflito que levou cinco deles a pedirem a sua demissão em dezembro de 2019, acusando-o de inviabilizar o trabalho da Quercus por “falta de capacidade e competência”.

O ex-presidente da associação ambientalista rejeitou as acusações, afirmando que estava em curso um “golpe palaciano” para o afastar por causa de uma auditoria financeira em curso às contas da Quercus.

O programa da lista que venceu as eleições de hoje “preconiza a luta contra as alterações climáticas e a promoção de políticas de ordenamento do território, conservação da natureza e valorização dos ‘serviços do ecossistema'”.

Alexandra Azevedo, citada no comunicado, diz que “a nova equipa está motivada para um processo de renovação e consolidação de um novo ciclo na Quercus para que a associação corresponda o melhor possível aos enormes desafios que a sociedade enfrenta.”

JRS (APN) // ROC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS