«Lisboa na Rua»: Concertos grátis de jazz invadem capital

«Lisboa na Rua»: Concertos grátis de jazz invadem capital

A edição deste ano do “Lisboa na Rua” vai celebrar os 70 anos do Hot Clube, com música jazz ao ar livre, mas também haverá concertos de música clássica, cinema, dança e teatro, anunciou hoje a autarquia.

A iniciativa da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), da Câmara Municipal de Lisboa, traz uma programação diversificada e de entrada gratuita, sempre em espaços públicos ao ar livre, a partir de dia 23 de agosto.

Este ano, o festival coincide com os 70 anos do Hot Clube de Portugal (HCP), um dos mais antigos clubes de jazz em atividade na Europa.

Para assinalar a efeméride, o “Lisboa na Rua” vai promover quatro concertos aos sábados, ao final da tarde, em quatro grandes jardins da cidade

Os concertos ao ar livre não se esgotam no jazz, e o “Lisboa na Rua” vai fazer regressar o Coro e a Orquestra Gulbenkian ao Vale do Silêncio, a 08 de setembro, para ouvir bandas sonoras de filmes, votadas pelo público, como é o caso de “2001: Odisseia no Espaço”, “O Clube dos Poetas Mortos” ou “West Side Story”.

Outro dos destaques, entre os dias 28 de agosto e 02 de setembro, é o ilusionismo, com o Festival Internacional de Magia de Rua que vai levar a diversos locais da cidade 15 mágicos, de nove países, para apresentarem “alguns dos melhores números da Arte Mágica”, segundo a EGEAC.

LEIA MAIS: Coimbra celebra cinco anos de Património Mundial com concertos, visitas e debate

No Palácio Pimenta do Museu de Lisboa, a encenadora e realizadora brasileira Christiane Jatahy, a Artista na Cidade de 2018, junta-se ao “Lisboa na Rua” para apresentar um projeto sobre refugiados e migrantes, contado na primeira pessoa, intitulado “Moving People”.

A meio de setembro regressam as propostas habituais, que já “conquistaram públicos fiéis”, como as sessões de cinema ao ar livre do CineCidade, a arte sonora do “Lisboa Soa”, que nesta edição tem a água como elemento comum, e as noites “Sou do Fado”, este ano na praça do Município.

O público é também convidado a “Dançar a Cidade” e da descobrir Lisboa através do olhar arquitetónico da Open House Lisboa, acrescenta a autarquia.

O “Lisboa na Rua” termina no dia 30 de setembro — coincidindo com a data do fim da Expo’98, há 20 anos – com o concerto “Venham mais Vinte”, da Orquestra Metropolitana de Lisboa e Mário Laginha, especialmente concebido para esta ocasião, que terá lugar, a partir das 19:00, na Altice Arena.

VEJA AINDA : João Pedro Pais, Duarte e Paulo Bragança fecham cartaz do festival de fado de Alfama

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

«Lisboa na Rua»: Concertos grátis de jazz invadem capital

A edição deste ano do “Lisboa na Rua” vai celebrar os 70 anos do Hot Clube, com música jazz ao ar livre, mas também haverá concertos de música clássica, cinema, dança e teatro, anunciou hoje a autarquia.