Lisboa na Rua começa em 13 de agosto condicionado pela pandemia

A discussão de temas ambientais, no ano em que Lisboa é a Capital Verde Europeia, abre em 13 de agosto a programação do Lisboa na Rua, que inclui ainda este ano homenagens a Jorge Palma e Amália Rodrigues.

Lisboa na Rua começa em 13 de agosto condicionado pela pandemia

Lisboa na Rua começa em 13 de agosto condicionado pela pandemia

A discussão de temas ambientais, no ano em que Lisboa é a Capital Verde Europeia, abre em 13 de agosto a programação do Lisboa na Rua, que inclui ainda este ano homenagens a Jorge Palma e Amália Rodrigues.

Segundo a Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), da Câmara Municipal de Lisboa, este ano o conjunto de iniciativas não terá grandes palcos nem espetáculos para milhares de pessoas e, mesmo ao ar livre, toda a programação acontece em espaços com lotações limitadas, distâncias de segurança, máscaras e higienização.

Alguns dos eventos serão transmitidos em ‘streaming’.

O Lisboa na Rua arranca em 13 de agosto com o Festival Política, no Cinema São Jorge, numa programação de quatro dias que inclui debates, filmes, performances, música e humor, tendo o ambiente e as alterações climáticas como tema central, no ano em que Lisboa é a Capital Verde Europeia.

Este ano, esta iniciativa terá pela primeira vez em foco um país, tendo sido escolhido o Brasil para estar em destaque em vários momentos da programação.

O centenário do nascimento de Amália Rodrigues é assinalado com um ciclo de cinema ao ar livre, no jardim do Palácio Pimenta — Museu de Lisboa, recordando a carreira da fadista como atriz em quatro filmes, de 03 a 06 de setembro.

O Cinema no Estendal realiza-se a 04 e 05 de setembro em local ainda a designar, com a exibição de curtas metragens nacionais e internacionais em estendais de bairros e praças de Lisboa.

O Lisboa na Rua assinala também o aniversário de Jorge Palma, com o concerto “70 voltas ao sol — Jorge Palma”, que tem Cristina Branco e Dead Combo como convidados, em 12 de setembro, com transmissão ‘online’.

Em 06, 13, 20 e 27 de setembro, nos jardins do Palácio Pimenta — Museu de Lisboa e no Palácio Baldaya, pelas 17:30, realiza-se o Dançar a Cidade, durante o qual os participantes podem experimentar danças de vários estilos, ao ar livre e a solo.

Instalações de arte insuflável, dos artistas britânicos Filthy Luker & Pedro Estrellas, estarão em árvores de Lisboa, localizadas no Saldanha, Avenida da Liberdade, Restauradores, Rossio e Cais do Sodré, de 29 de agosto a 29 de setembro.

De 25 a 30 de agosto decorre em vários jardins da cidade o Lisboa Mágica, um festival de magia de rua, e o festival de artes de rua e circenses Chapéus na Rua decorre em Arroios, entre 18 e 20 de setembro.

O festival de arte sonora Lisboa Soa atribuiu este ano seis bolsas de criação artística para obras sonoras que estarão expostas em vários locais da cidade, de 24 a 27 de setembro.

A programação completa está disponível em http://www.culturanarua.pt/.

RCS // MLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS