Kronos Quartet atua sábado em Sines no último concerto do Terras sem Sombra

O ensemble norte-americano Kronos Quartet, um “marco na música internacional dos séculos XX e XXI”, vai atuar no sábado, em Sines, no Alentejo, no 14.º e último concerto do Festival Terras sem Sombra deste ano.

Kronos Quartet atua sábado em Sines no último concerto do Terras sem Sombra

Kronos Quartet atua sábado em Sines no último concerto do Terras sem Sombra

O ensemble norte-americano Kronos Quartet, um “marco na música internacional dos séculos XX e XXI”, vai atuar no sábado, em Sines, no Alentejo, no 14.º e último concerto do Festival Terras sem Sombra deste ano.

O concerto “Longe, mas perto: Identidades Musicais Contemporâneas nos Estados Unidos da América” vai decorrer a partir das 21:30, no Centro das Artes de Sines, no distrito de Setúbal, refere a organizadora do festival, a associação Pedra Angular, num comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo a associação, o Kronos Quartet vai interpretar “um repertório especialmente pensado para a temática das relações entre a viagem e a música, o fio condutor” do programa do festival deste ano.

O repertório inclui obras de vários autores, como Steve Reich, John Coltrane, Abel Meeropol, George Gershwin, Michael Gordon, Laurie Anderson, Geeshie Wiley e Terry Riley, “em larga medida escritas ou arranjadas para o Kronos Quartet, oferecendo uma panorâmica da música americana do século XX até aos nossos dias, a par de peças da tradição popular anglo-americana”.

Além do concerto, a passagem por Sines e que será a última etapa do Terras sem Sombra deste ano, vai incluir também, no âmbito do seu programa de património e biodiversidade, uma visita ao Farol do Cabo de Sines e a inauguração de uma exposição, no sábado, e uma ação centrada nos recursos piscícolas da costa alentejana, no domingo.

A visita ao farol, “um equipamento pouco conhecido do Alentejo Litoral” e que se avista “a grande distância” e é “uma das marcas da paisagem” local, vai começar às 15:00, seguindo-se, às 17:00, no Centro de Artes de Sines, a inauguração da exposição “Contra a Abstração – Obras da Coleção da Caixa Geral de Depósitos”, com curadoria de Sandra Vieira Jürgens.

A ação no domingo vai decorrer a partir das 09:30 para dar a conhecer a “complementaridade” entre a conservação de espécies selvagens na faixa litoral e a aquacultura desenvolvida nas águas do Porto de Sines.

O 15.º Festival Terras Sem Sombra, sob o título “Sobre a Terra, Sobre o Mar – Viagem e Viagens na Música (Séculos XV-XXI)”, tem os Estados Unidos da América como país convidado e já incluiu concertos, visitas a património e ações de salvaguarda de biodiversidade em 13 concelhos do Alentejo e da região espanhola de Extremadura.

Sines vai acolher no fim de semana o último concerto e as últimas visita a património e ação de salvaguarda da biodiversidade do festival deste ano, que terminará a 19 de outubro com a cerimónia de entrega do Prémio Internacional Terras sem Sombra 2019.

LL // MLM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS