Jovens apanhadas pelas chamas em Estremoz com «situação clínica é grave e complexa»

Jovens apanhadas pelas chamas em Estremoz com «situação clínica é grave e complexa»

As duas jovens de 20 e 25 anos, internadas em hospitais de Lisboa por terem sofrido queimaduras no incêndio de sábado em Estremoz (Évora), continuam numa situação clínica “grave”.

As duas jovens de 20 e 25 anos, internadas em hospitais de Lisboa por terem sofrido queimaduras no incêndio de sábado em Estremoz (Évora), continuavam hoje à tarde numa situação clínica “grave”, divulgou a administração de saúde.

LEIA MAIS: Casas e carros não escapam à fúria. Relatos do fogo em Monchique

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) indicou, em comunicado enviado à agência Lusa, que a jovem de 20 anos está internada na Unidade de Cuidados Intensivos de Queimados do Hospital de S. José, integrado no Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC).

“A jovem está internada com queimaduras extensas. A situação clínica é grave e complexa, com prognóstico a definir face à evolução clínica”, acrescentou o serviço regional do Ministério da Saúde.

A outra jovem, de 25 anos, está na Unidade de Queimados do Hospital de Santa Maria, que faz parte do Centro Hospitalar de Lisboa Norte (CHLN).

“A jovem apresenta uma situação clínica grave, mas com boa resposta à terapêutica instituída”, referiu a ARSLVT.

 

VEJA AINDA:  Incêndio de Monchique já fez 44 feridos

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Jovens apanhadas pelas chamas em Estremoz com «situação clínica é grave e complexa»

As duas jovens de 20 e 25 anos, internadas em hospitais de Lisboa por terem sofrido queimaduras no incêndio de sábado em Estremoz (Évora), continuam numa situação clínica “grave”.