Jovem que morreu na Hungria integrava grupo de Faro em intercâmbio escolar

A jovem portuguesa que hoje morreu na Hungria integrava um grupo de seis alunos e duas professoras de uma escola de Faro que estavam naquele país num projeto de intercâmbio escolar.

Jovem que morreu na Hungria integrava grupo de Faro em intercâmbio escolar

Jovem que morreu na Hungria integrava grupo de Faro em intercâmbio escolar

A jovem portuguesa que hoje morreu na Hungria integrava um grupo de seis alunos e duas professoras de uma escola de Faro que estavam naquele país num projeto de intercâmbio escolar.

Faro, 10 mai 2019 (Lusa) – A jovem portuguesa que hoje morreu na Hungria integrava um grupo de seis alunos e duas professoras de uma escola de Faro que estavam naquele país num projeto de intercâmbio escolar, disse à Lusa fonte da autarquia.

O acidente rodoviário que vitimou a aluna, de 16 anos, e feriu um rapaz, ocorreu hoje de madrugada em Budapeste, capital da Hungria, quando o grupo se dirigia para o aeroporto a fim de apanhar o avião para Portugal, adiantou o chefe de gabinete do presidente da Câmara de Faro.

Segundo Henrique Gomes, o acidente provocou “ferimentos ligeiros” apenas num rapaz, também aluno do 10.º ano da Escola Secundária Pinheiro e Rosa, em Faro, que sofreu uma fratura na clavícula e se mantém internado numa unidade de saúde local, não havendo registo de mais feridos.

Devido ao sucedido, todas as atividades letivas nos estabelecimentos escolares que pertencem ao Agrupamento de Pinheiro e Rosa estão interrompidas até segunda-feira, acrescentou a mesma fonte.

Os serviços da autarquia “estão a acompanhar de perto toda a situação, quer junto da família, quer junto do estabelecimento escolar, quer junto da Secretaria de Estado das Comunidades”, referiu.

A comitiva de oito pessoas estava na Hungria ao abrigo do projeto de intercâmbio escolar Comenius.

O minibus onde seguiam as oito pessoas “foi abalroado por outro veículo”, explicou à Lusa o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, que já falou com os pais da aluna que morreu, tendo apresentado as condolências em nome do Estado português.

Fonte do gabinete do secretário de Estado das Comunidades também confirmou à Lusa a origem dos alunos e referiu que ainda não tem informação confirmada sobre a data de regresso dos alunos a Portugal.

MAD/PMC // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS