Jovem desaparecido após confrontos à porta de discoteca em Lisboa. Vítima conta o que aconteceu

Um jovem de 24 está desaparecido desde a madrugada do passado domingo, dia 21 de abril

Jovem desaparecido após confrontos à porta de discoteca em Lisboa. Vítima conta o que aconteceu

Um jovem de 24 está desaparecido desde a madrugada do passado domingo, dia 21 de abril

Filipe Reis, de 24 anos, foi visto pela última vez no domingo de Páscoa à saída da discoteca lisboeta Cenoura do Rio, no Parque das Nações. O desaparecido, de nacionalidade brasileira, estava com os amigos quando, à porta do estabelecimento nocturno, se envolveu numa rixa com um outro grupo de homens.

A mulher de Filipe explica que as únicas informações que tem sobre o marido foram o que os amigos do mesmo lhe contaram e as histórias são «contraditórias», avança o Correio da Manhã. «Um chega a dizer que esfaqueou um homem e que foi depois disso que o Filipe fugiu. Mas a PSP nunca o identificou como agressor», conta Thaís Andrade à referida publicação.

Um dos elementos do grupo alegadamente agredido por Filipe Reis conta, em declarações ao Portal de Notícias, o que se passou naquela noite. «Estávamos perto da discoteca, quando o jovem se aproximou e insultou-me», refere o jovem, que prefere manter o anonimato. «Sou homossexual e ele (Filipe Reis) começou a chamar-me nomes.»

Perante esta situação, o namorado de uma amiga da vítima decidiu intervir. «Eu estava com duas raparigas e quatro rapazes. Quando ele me começou a insultar, o namorado de uma amiga perguntou-lhe se ele tinha algum problema», relata o testemunha. Foi então que os confrontos começaram. Nesse momento, Filipe Reis ter-se-à retirado e voltado minutos depois com uma faca. O testemunha revela ao Portal de Notícias, que o jovem brasileiro terá desferido várias facadas no namorado da amiga, com quem estava.

Os desacatos aconteceram a poucos metros da discoteca, mas fora do recinto do espaço noturno, pelo que os seguranças não intervieram. A vítima conta ainda que Filipe Reis terá parado com as agressões, quando uma outra rapariga, pertencente ao grupo do testemunha, «disse que estava grávida». «A minha amiga teve de mentir e dizer que estava grávida para ele parar de dar facadas.» O INEM e a Polícia foram chamados ao local, pelo testemunha, e os dois feridos, que entretanto já tiveram alta, foram transportados para o Hospital de Santa Maria.  «Assim que o agressor ouviu a sirene da polícia fugiu», afirma o jovem ao nosso site.

A mulher de Filipe fez queixa do desaparecimento do marido esta segunda-feira. O desaparecido é residente em Sacavém e trabalha como barbeiro.

Caso tenha alguma informação sobre o paradeiro de Filipe Reis contacte a PSP

LEIA MAIS

Previsão do tempo para quarta-feira, 24 de abril

Português morto no Sri Lanka. As fotos do casamento uma semana antes da tragédia

Impala Instagram


RELACIONADOS