Jornalista britânico e funcionário da Funai estão desaparecidos na Amazónia brasileira

Um jornalista britânico, colaborador do The Guardian, e um funcionário da Fundação Nacional do Índio (Funai) estão desaparecidos desde domingo numa área remota da Amazónia brasileira, segundo a organização indígena Unijava, que relatou ser alvo de ameaças.

Jornalista britânico e funcionário da Funai estão desaparecidos na Amazónia brasileira

Jornalista britânico e funcionário da Funai estão desaparecidos na Amazónia brasileira

Um jornalista britânico, colaborador do The Guardian, e um funcionário da Fundação Nacional do Índio (Funai) estão desaparecidos desde domingo numa área remota da Amazónia brasileira, segundo a organização indígena Unijava, que relatou ser alvo de ameaças.

Numa nota, a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja) informou que o jornalista Dom Phillips e o funcionário Bruno Araújo Pereira desaparecerem no trajeto entre a comunidade ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte, localizadas no Vale do Javari, no estado brasileiro do Amazonas.

Os indígenas relataram que os dois se deslocaram para fazer uma visita a uma equipa de vigilância indígena, para que o jornalista conhecesse o local e fizesse algumas entrevistas com indígenas que vivem na área, que nos últimos anos está a ser atacada constantemente por mineradores ilegais, madeireiros e invasores.

A Unijava frisou que indígenas experientes realizaram buscas no rio e na área em que os dois desapareceram depois de notar que eles sairam de São Rafael, mas não chegaram ao local previsto em Atalaia do Norte.

Numa nota divulgada esta tarde, a Polícia Federal do Brasil informou que já está a acompanhar e a trabalhar “no caso referente ao desaparecimento do indigenista Bruno Araújo Pereira, da Fundação Nacional do Índio (Funai), e do jornalista inglês Dom Phillips, colaborador do jornal The Guardian”.

“As diligências estão sendo empreendidas e serão divulgadas oportunamente”, acrescentou a polícia brasileira.

A organização confirmou que o funcionário da Funai e colaboradores da Univaja que atuam na região estão a ser alvo constante de ameaças pelo seu trabalho contra invasores, pescadores, mineradores e madeireiros.

“Enfatizamos que na semana do desaparecimento, conforme relato dos colaboradores da Unijava, a equipa recebeu ameaças em campo. A ameaça não foi a primeira, outras já vinham sendo feitas e demais membros da equipa técnica da Unijava, alem de outros relatos já oficializados para a Polícia Federal, ao Ministério Publico Federal em Tabatinga”, conclui o comunicado.

Numa notícia sobre o desaparecimento do seu colaborador, publicada no ‘site’, o jornal britânico cita um porta-voz da empresa, um porta-voz da Guardian News & Media: “O Guardian está muito preocupado e procura urgentemente informações sobre o paradeiro e o estado do senhor Phillips. Estamos em contacto com a embaixada britânica no Brasil e com as autoridades locais e nacionais para tentar estabelecer os factos o mais rapidamente possível”.

O Vale do Javari é a região com a maior concentração de povos isolados do mundo.

CYR // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS