INEM forma 40 profissionais de saúde da Guiné-Bissau em Suporte Básico de Vida

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) formou 40 profissionais de saúde na Guiné-Bissau no âmbito de uma parceria com a Organização Mundial da Saúde e com o Alto-Comissariado para a Covid-19, anunciou hoje a agência das Nações Unidas.

INEM forma 40 profissionais de saúde da Guiné-Bissau em Suporte Básico de Vida

INEM forma 40 profissionais de saúde da Guiné-Bissau em Suporte Básico de Vida

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) formou 40 profissionais de saúde na Guiné-Bissau no âmbito de uma parceria com a Organização Mundial da Saúde e com o Alto-Comissariado para a Covid-19, anunciou hoje a agência das Nações Unidas.

Em comunicado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que o INEM formou 40 profissionais de saúde de várias regiões sanitárias da Guiné-Bissau em Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa.

“A equipa, composta por cinco especialistas do INEM, designadamente um médico, um enfermeiro e três técnicos de emergência pré-hospitalar, chegou à Guiné-Bissau no dia 03 de julho e até dia 08 de julho formou 40 profissionais de saúde de várias regiões sanitárias do país em SBV-DAE”, pode ler-se no comunicado.

O Alto-Comissariado para a Covid-19 da Guiné-Bissau e os parceiros internacionais apresentaram recentemente a rede integrada de ambulâncias, que estão equipadas com Desfibrilhação Automática Externa.

“Agora, com o conhecimento específico na utilização do desfibrilhador, assim como das diversas práticas de salvamento, os profissionais de saúde vão poder fazer a diferença na vida das pessoas […], tanto no serviço pré-hospitalar como inter-hospitalar”, disse Mie Okamura, assessora de planeamento da OMS.

MSE // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS