INEM pede para que cidadãos dêem prioridade às ambulâncias nas bombas de combustível

INEM deixa um apelo aos cidadãos para que «possam dar prioridade aos veículos de emergência médica nos postos de abastecimento».

INEM pede para que cidadãos dêem prioridade às ambulâncias nas bombas de combustível

INEM pede para que cidadãos dêem prioridade às ambulâncias nas bombas de combustível

INEM deixa um apelo aos cidadãos para que «possam dar prioridade aos veículos de emergência médica nos postos de abastecimento».

Perante a greve dos motoristas de pesados de mercadorias , o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) atestou esta manhã todas as viaturas que prestam serviço de emergência médica e, ao Público, afirma estar tentar encontrar uma solução perante a escassez de combustível. Ao mesmo jornal, fonte oficial do INEM diz que o instituto «conseguiu acordos com fornecedores para reserva de combustível».

Ainda assim, deixa um apelo aos cidadãos para que «possam dar prioridade aos veículos de emergência médica nos postos de abastecimento».

Marcelo já reagiu e disse-se preocupado, ressalvando estar em contacto com o primeiro-ministro.

O Grupo Barraqueiro tem combustível para mais um ou dois dias no máximo, mas, se a greve dos motoristas de pesados de mercadorias se prolongar, admite suprimir serviços públicos de transportes, disse hoje fonte da empresa.

«Podemos suportar mais um ou dois dias no máximo«, disse à Lusa o director com o pelouro da comunicação, Luís Cabaço Martins, adiantando que as empresas do grupo estão “sem ser abastecidas” desde segunda-feira, quando começou a greve.

LEIA MAIS

Transportadoras rodoviárias em situação “limite” por falta de combustível

Impala Instagram


RELACIONADOS