Ilha do Sal promove festival de literatura com curadoria de José Luís Peixoto

A ilha cabo-verdiana do Sal vai acolher, a partir deste ano, um festival de literatura do mundo, numa parceria entre a autarquia, o mecenato local e o escritor português José Luís Peixoto, curador do evento.

Ilha do Sal promove festival de literatura com curadoria de José Luís Peixoto

Ilha do Sal promove festival de literatura com curadoria de José Luís Peixoto

A ilha cabo-verdiana do Sal vai acolher, a partir deste ano, um festival de literatura do mundo, numa parceria entre a autarquia, o mecenato local e o escritor português José Luís Peixoto, curador do evento.

Praia, 22 jan (Lusa) – A ilha cabo-verdiana do Sal vai acolher, a partir deste ano, um festival de literatura do mundo, numa parceria entre a autarquia, o mecenato local e o escritor português José Luís Peixoto, curador do evento.


O festival, que se realizará anualmente já a partir de julho de 2017, ganha forma através de um protocolo, a assinar hoje na cidade do Mindelo, São Vicente, entre a Câmara Municipal do Sal (entidade promotora), a empresa Aeroportos e Segurança Aérea – ASA (mecenas principal), a Rosa de Porcelana Editora (responsável pela programação cultural e científica) e o escritor José Luís Peixoto (responsável pela curadoria do festival).


O Festival de Literatura-Mundo do Sal “estruturar-se-á em quatro dias de encontro com personalidades das letras de vários continentes para um diálogo sobre os vários fazeres literários, com participações de escritores, críticos, estudiosos e jornalistas internacionais, criando na ilha do Sal um evento temático de marca, com ressonância cultural e indutora de um segmento do turismo das artes e letras”, adianta uma nota sobre o evento.


A literatura-mundo define-se pela sua tradutibilidade, supranacionalidade e universalidade.


O protocolo será assinado nas instalações da Academia Livre de Artes Integradas do Mindelo (ALAIM), que hoje comemora o seu primeiro ano de existência.


Surgida da urgência de ter no Mindelo um espaço para ministrar formação nas mais diversas áreas artísticas, volvido um ano, a ALAIM conta com cerca de duas centenas de alunos em áreas como o teatro, a música ou o ballet.


A seguir à assinatura do protocolo será apresentada, em reposição, a peça de teatro “Estrangeiras”, do escritor José Luís Peixoto, encenada pelo coordenador da ALAIM e diretor do Centro Cultural Português do Mindelo, João Branco.


Na segunda e terça-feira José Luís Peixoto fará a apresentação, respetivamente no Mindelo e na Praia, da obra “Estrangeiras”, o resultado em livro da peça teatral, já estreada em Portugal, Brasil e Cabo Verde e que aborda o desconhecimento da lusofonia sobre si própria.



CFF // CC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS