Idanha-a-Nova revalida presença na Rede de Cidades Criativas da UNESCO

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) revalidou a presença de Idanha-a-Nova como membro da Rede de Cidades Criativas no âmbito da música, foi hoje anunciado.

Idanha-a-Nova revalida presença na Rede de Cidades Criativas da UNESCO

Idanha-a-Nova revalida presença na Rede de Cidades Criativas da UNESCO

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) revalidou a presença de Idanha-a-Nova como membro da Rede de Cidades Criativas no âmbito da música, foi hoje anunciado.

“A revalidação decorre da avaliação muito positiva do desempenho de Idanha-a-Nova, relativa ao período de 2015-2019”, explica, em comunicado, este município do distrito de Castelo Branco.

A vila de Idanha-a-Nova tem quatro anos como Cidade Criativa da Música e esta primeira avaliação de desempenho foi conduzida pela cidade australiana de Adelaide, uma das 47 cidades mundiais igualmente classificadas como Cidade Criativa da Música, pela UNESCO.

Entre os elementos destacados na avaliação estão a cooperação ativa de Idanha-a-Nova no âmbito da Rede de Cidade Criativas da UNESCO, o papel da música e da criatividade como agentes de desenvolvimento económico e social, o apoio e a valorização da comunidade cultural, a promoção do ensino da música e a preservação e a construção de instrumentos tradicionais.

Citado no documento, Sérgio Gorjão, secretário executivo da Comissão Nacional da UNESCO, enviou a Idanha-a-Nova uma mensagem a congratular-se com o trabalho que tem vindo a realizar no âmbito da música e das Cidades Criativas portuguesas.

“Nos últimos quatro anos, Idanha-a-Nova colocou a música e a cultura ao serviço da partilha e do desenvolvimento económico e social. A criatividade tem um papel muito importante em Idanha, não só na música, mas em todos os campos das artes. Projetos-chave incluem os programas de ‘workshops’, as residências artísticas, os intercâmbios internacionais com a presença de músicos profissionais, o fabrico e a restauração de instrumentos musicais, o ensino da música, entre outros”, conclui o documento de avaliação.

CCC // SSS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS