Hospital Santa Maria vai apresentar plano para colmatar falhas na urgência de ortopedia

O Hospital Santa Maria, em Lisboa, vai apresentar até sexta-feira à Direção Executiva do SNS um plano de resposta às dificuldades sentidas na urgência da ortopedia, que envolverá uma bolsa de médicos de várias especialidades, foi hoje anunciado.

Hospital Santa Maria vai apresentar plano para colmatar falhas na urgência de ortopedia

Hospital Santa Maria vai apresentar plano para colmatar falhas na urgência de ortopedia

O Hospital Santa Maria, em Lisboa, vai apresentar até sexta-feira à Direção Executiva do SNS um plano de resposta às dificuldades sentidas na urgência da ortopedia, que envolverá uma bolsa de médicos de várias especialidades, foi hoje anunciado.

A Urgência de Ortopedia tem tido algumas falhas, sobretudo à noite, por falta de ortopedistas para assegurar as escalas, estando a resposta a ser assegurada pelo Hospital São José, que integra o Centro Hospitalar Lisboa Central (CHULC).

Em declarações aos jornalistas à margem da primeira edição do “SNS SUmmit”, que está a decorrer no Hospital de Santa Maria, a presidente do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN), Ana Paula Martins, anunciou que este plano será apresentado “não só para agora”, que se está “a viver momentos de grande dificuldade, mas para todo o verão”.

“Nós temos dificuldades e estamos exatamente a trabalhar para que essas dificuldades desapareçam”, sublinhou, referindo-se às dificuldades que o hospital, enquanto Centro de Trauma, tem sentido na urgência de ortopedia.

Questionada sobre as medidas que constam do plano, a responsável disse que o CHULN conta com a ajuda da rede, mas pretende sobretudo com o trabalho interno garantir a resposta ao trauma “de Leiria para baixo”.

Uma das medidas é a criação de uma bolsa de médicos de várias especialidades, não só da ortopedia, nomeadamente internistas, intensivistas e especialistas de Medicina Geral e Familiar, que possam apoiar no dia-a-dia na urgência, sobretudo à noite.

Sobre a possibilidade de partilha de urgência externa, por exemplo, com as equipas do Hospital São José, Ana Paula Martins disse que é uma hipótese que está em cima da mesa se a bolsa com médicos de várias especialidades não for suficiente.

“Se não conseguirmos resolver com os nossos recursos, com a tal bolsa de médicos que estamos a mobilizar – ortopedistas e outras especialidades para apoiarem o trauma – e continuarmos a precisar do enorme esforço que São José está a fazer, então teremos de partilhar os nossos recursos”, declarou.

Ana Paula Martins adiantou que o CHULN está também a fazer um plano com os serviços todos que dão apoio ao serviço de urgência, nomeadamente o balcão e o serviço de observação, e “a olhar para as especialidades médicas que precisam de ter reforço” nos períodos de maior procura.

Lembrou, a este propósito, que a Jornada Mundial de Juventude calha “exatamente no verão” e vai decorrer perto do Hospital Santa Maria, precisando de “várias áreas reforçadas”.

HN // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS