Governo moçambicano lança censo nacional de mineração artesanal

O Ministério dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique, liderado por Max Tonela, anunciou hoje um censo nacional de mineração artesanal para a recolha de informação que permita a entrada dos operadores no setor formal.

Governo moçambicano lança censo nacional de mineração artesanal

Governo moçambicano lança censo nacional de mineração artesanal

O Ministério dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique, liderado por Max Tonela, anunciou hoje um censo nacional de mineração artesanal para a recolha de informação que permita a entrada dos operadores no setor formal.

“O censo vai permitir ao Governo dispor de informação real sobre o número de pessoas envolvidas na atividade, nível de rendimento que estas atividades geram para as famílias, locais onde ocorrem e contribuição para as receitas locais e do país, no geral”, afirmou o ministro dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique, Max Tonela, citado na nota.

A operação, prosseguiu Tonela, também vai identificar o tipo de técnicas usadas na mineração artesanal e a cadeia de comercialização, dados úteis para que o executivo desenhe estratégias de formalização e capitalização do setor.

“O Governo está apostado na organização e promoção de ações que garantam a formalização da atividade mineira artesanal e na disseminação de práticas que reduzam riscos e mortes que ocorrem devido a práticas não seguras de mineração declarou o ministro dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique.

As autoridades pretendem igualmente eliminar o recurso a produtos nocivos ao ambiente usados na mineração artesanal, acrescentou. 

Com os dados do censo, o Governo pretende delinear estratégicas que aumentem os rendimentos das famílias e das comunidades envolvidas na mineração artesanal e a contribuição da extração de gemas, pedras preciosas e semipreciosas na economia do país, afirmou Max Tonela.

“A contribuição dos recursos minerais tem vindo a crescer, quer em exportações, quer ao nível da produção global, mas esta contribuição está ainda muito longe do seu real potencial”, enfatizou aquele governante.

Um conhecimento real do mundo da mineração artesanal em Moçambique, continuou, também vai ajudar na introdução de práticas que aumentem a produtividade, melhor interligação com os mercados e preços mais competitivos.

O censo nacional de mineração vai incidir sobre 1.100 áreas onde a atividade é praticada e vai durar até ao final do ano em curso.

A mineração artesanal em Moçambique é geralmente praticada em condições perigosas e são frequentes relatos de mortes por acidentes durante a extração de recursos minerais.

Além de moçambicanos, há também imigrantes ilegais envolvidos na atividade.

PMA // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS