GNR encaminhou pessoas para a estrada da morte

Sobreviventes relatam indicações recebidas pelas autoridades.

GNR encaminhou pessoas para a estrada da morte

GNR encaminhou pessoas para a estrada da morte

Sobreviventes relatam indicações recebidas pelas autoridades.

A estrada nacional 236, que liga Figueiró dos Vinhos a Castanheira de Pêra, passou a ser conhecida como a estrada da morte. Foi neste troço que morreram pelo menos 47 pessoas, na sequência do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande. O número de vítimas mortais levanta a questão do motivo pelo qual tantas pessoas tentaram escapar das chamas naquela estrada. Relatos de sobreviventes dão a conhecer o motivo pelo qual seguiram naquela direção.

“Fugíamos do fogo. E quando chegámos ao IC8 a GNR não nos deixou entrar, mandou-nos seguir em frente”, conta uma sobrevivente.

“Fugíamos do fogo. E quando chegámos ao IC8 a GNR não nos deixou entrar, mandou-nos seguir em frente [para a EN236]”, disse Maria de Fátima Conceição aos jornalistas. “Batemos nos rails da estrada, uma viatura deu-nos uma porrada por trás, as chamas apanharam-nos logo e o nosso carro começou a arder. Saí para fora mas o calor e as chamas eram enormes. Um inferno”, acrescenta a sobrevivente.

“Saí do IC8 com a minha família, e guardas direcionaram-nos para a EN236. Subimos a estrada repleta de labaredas. Moradores salvaram-nos”, revela outro sobrevivente.

Outro relato semelhante é partilhado por Gareth Roberts, um inglês de 36 anos residente na zona. “Saí do IC8 com a minha família, e guardas direcionaram-nos para a EN236. Subimos a estrada repleta de labaredas. Moradores salvaram-nos”, disse à BBC.

Impala Instagram


RELACIONADOS