GNR detém 48 condutores desde sábado por taxa de álcool considerada crime

A GNR deteve nas últimas 24 horas, desde as 07:30 de sábado, 48 condutores com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l, considerada crime, informou hoje aquela força policial.

GNR detém 48 condutores desde sábado por taxa de álcool considerada crime

GNR detém 48 condutores desde sábado por taxa de álcool considerada crime

A GNR deteve nas últimas 24 horas, desde as 07:30 de sábado, 48 condutores com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l, considerada crime, informou hoje aquela força policial.

Desde o início da Operação “Ano Novo, que arrancou às 07:30 de quinta-feira, e até às 07:30 horas de hoje, a Guarda Nacional Republicana (GNR) fiscalizou 23.360 condutores, dos quais, 193 conduziam com excesso de álcool e, destes, 101 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l (gramas por litro de sangue).

No anterior balanço, a GNR informou ter detido, desde quinta-feira e até sábado de manhã, 53 condutores com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l, a que acrescem os 48 condutores detidos nas últimas 24 horas, no âmbito da mesma operação. A GNR deteve ainda, no âmbito da Operação Ano Novo, 65 pessoas por conduzirem sem habilitação legal.

Das 5.427 contraordenações rodoviárias registadas pelos militares, 1.530 foram por excesso de velocidade, 357 por falta de inspeção periódica obrigatória, 172 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças, 96 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução e 138 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

No que respeita à sinistralidade rodoviária, a GNR registou 555 acidentes, dos quais resultaram quatro vítimas mortais (resultantes de duas colisões em 30 de janeiro, uma em Bucelas, Lisboa, e outra em Moncarapacho, Faro, e uma colisão em 31 de dezembro na Póvoa de Varzim), 11 feridos graves e 106 feridos leves.

A GNR iniciou, na quinta-feira, a segunda fase da operação “Natal e Ano Novo 2022”, que termina na segunda-feira, reforçando a fiscalização e patrulhamento rodoviário nas estradas com maior tráfego neste período festivo. Na primeira fase da operação, que decorreu entre 22 e 26 de dezembro, a GNR registou 867 acidentes, que provocaram oito mortos, 12 feridos graves e 199 feridos leves, além de ter detido mais de 100 condutores por apresentarem taxas de álcool no sangue consideradas crime.

Impala Instagram


RELACIONADOS