Furacão Lorenzo chegou aos Açores e já provocou 15 ocorrências e dois desalojados

O centro do furacão já passou a oeste da ilha das Flores e com tendência a afastar-se progressivamente da ilha do grupo ocidental, segundo o IPMA, às 05:30 locais

Furacão Lorenzo chegou aos Açores e já provocou 15 ocorrências e dois desalojados

Furacão Lorenzo chegou aos Açores e já provocou 15 ocorrências e dois desalojados

O centro do furacão já passou a oeste da ilha das Flores e com tendência a afastar-se progressivamente da ilha do grupo ocidental, segundo o IPMA, às 05:30 locais

O furacão Lorenzo provocou até às 05:00 locais (06:00 em Lisboa) 15 ocorrências nos Açores, tendo sido necessário realojar duas pessoas na ilha de São Jorge, avançou o Governo Regional.

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para esta quarta-feira, 2 de outubro

“Neste momento temos 15 ocorrências registadas, nove resolvidas e seis em resolução”, adiantou, em declarações aos jornalistas, a secretária regional da Saúde, Teresa Machado Luciano, acrescentando que existem duas pessoas desalojadas, que foram para casa de familiares.

Segundo a governante, que está no serviço de proteção civil dos Açores, sediado na ilha Terceira, as ocorrências, sobretudo “obstrução de vias, queda de árvores e telhas caídas”, foram registadas “nas Flores, no Pico e no Faial”.

O furacão Lorenzo baixou já para categoria 1, na intensidade prevista pela Proteção Civil açoriana.

“Estamos a acompanhar todo o processo e pensamos que o pico será por volta das 06:00 [07:00 em Portugal continental]”, afirmou Teresa Machado Luciano.

A rajada máxima até ao momento, 145 quilómetros por hora (Km/hora), foi registada na ilha do Faial, no grupo central, seguindo-se 130 Km/hora nas Flores e 126 km/hora no Corvo.

Já foram encerradas 61 estradas em várias ilhas dos Açores.

A maior proximidade do centro do furacão “Lorenzo” à ilha das Flores deve registar-se pelas 06:00 locais de hoje (07:00 em Lisboa), disse também o delegado local do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), à agência Lusa.

Por aquela hora, o centro do furacão deve estar a aproximadamente 100 quilómetros a oeste da ilha das Flores, previu Carlos Ramalho. O “Lorenzo” irá afetar todo o arquipélago, mas “especialmente” a ilha das Flores e a do Corvo, indica ainda o IPMA, sublinhando que os efeitos da tempestade começarão a sentir-se progressivamente madrugada dentro e na manhã de quarta-feira.

Para as ilhas das Flores e do Corvo (grupo Ocidental), prevê-se vento sueste rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 190 km/hora (com uma probabilidade de 40% de a rajada máxima ser superior a 200 km/h), chuva por vezes forte e ondas de sul passando a sudoeste, com altura significativa entre 10 e 15 metros. A altura máxima de onda pode atingir os 25 metros.

Já para o grupo Central (Pico, São Jorge, Faial, Graciosa e Terceira) é esperado vento sudoeste com rajadas até 160 km/h, períodos de chuva e ondas de sudoeste passando a oeste com altura significativa entre nove e 12 metros, podendo a altura máxima de onda atingir os 22 metros.

Nas ilhas do grupo Oriental – São Miguel e Santa Maria – deverá haver vento sul rodando para oeste com rajadas até 100 km/h, períodos de chuva e ondas de sudoeste com altura significativa entre sete e nove metros.

LEIA MAIS

Estudo revela músculos em embriões humanos que se perdem antes de nascer

A ingestão destes alimentos pode ajudar a diminuir o risco de ter cancro

 

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS