1. HOME >
  2. NOTICIAS >
  3. ATUALIDADE
Fundo recolhe 22 mil euros em menos de 48 horas para nova paralisação de enfermeiros

Fundo recolhe 22 mil euros em menos de 48 horas para nova paralisação de enfermeiros

O movimento de enfermeiros que recolhe fundos para a greve prolongada em blocos operatórios angariou mais de 22 mil euros em menos de 48 horas para uma nova paralisação.

O objetivo desta segunda fase de recolha de fundos é alcançar 400 mil euros, indicou Catarina Barbosa, representante do movimento que se denomina “greve cirúrgica” e que conseguiu recolher os 360 mil euros para compensar os grevistas que cumprem a greve em blocos operatórios que dura há três semanas e se arrasta até final do mês.

Segundo a plataforma de Internet que gere a angariação da verba para uma nova fase da greve, que deve começar em janeiro, o movimento de enfermeiros conseguiu até às 12:00 de hoje 22.800 euros.

A “greve cirúrgica” dos enfermeiros, que se iniciou a 22 de novembro e termina a 31 de dezembro, está a decorrer nos blocos operatórios do Centro Hospitalar Universitário de S. João (Porto), no Centro Hospitalar Universitário do Porto, no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte e no Centro Hospitalar de Setúbal.

Os enfermeiros têm apresentado queixas constantes sobre a falta de valorização da sua profissão e sobre as dificuldades das condições de trabalho no Serviço Nacional de Saúde, pretendendo uma carreira, progressões que não têm há 13 anos, bem como a consagração da categoria de enfermeiro especialista.

A paralisação foi convocada pela Associação Sindical Portuguesa de Enfermeiros (ASPE) e pelo Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor).

ARP // HB

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Fundo recolhe 22 mil euros em menos de 48 horas para nova paralisação de enfermeiros

O movimento de enfermeiros que recolhe fundos para a greve prolongada em blocos operatórios angariou mais de 22 mil euros em menos de 48 horas para uma nova paralisação.