Frelimo diz que Daviz Simango era um líder destacado da democracia moçambicana

A Frelimo, partido no poder em Moçambique, considerou que Daviz Simango, líder do MDM, terceiro partido moçambicano, e autarca da Beira, que morreu hoje vítima de doença, foi “um dirigente destacado na consolidação da democracia no país”.

Frelimo diz que Daviz Simango era um líder destacado da democracia moçambicana

Frelimo diz que Daviz Simango era um líder destacado da democracia moçambicana

A Frelimo, partido no poder em Moçambique, considerou que Daviz Simango, líder do MDM, terceiro partido moçambicano, e autarca da Beira, que morreu hoje vítima de doença, foi “um dirigente destacado na consolidação da democracia no país”.

“Perdeu a vida um dirigente destacado na arena política nacional, que vinha desenvolvendo um papel profundo na consolidação da democracia moçambicana”, declarou Roque Silva, secretário-geral da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo).

Roque Silva falava durante uma conferência de imprensa convocada a propósito da morte do líder do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) e autarca da Beira, centro do país.

Roque Silva assinalou que Daviz Simango foi protagonista em vários processos políticos do país, contribuindo para o engrandecimento da democracia moçambicana.

Roque Silva enalteceu o papel de Daviz Simango na qualidade de autarca da Beira e membro do Conselho do Estado, como marcos do compromisso do político com a pátria.

“A perda de um líder político é sempre uma preocupação para todos nós”, destacou, assinalando que o MDM saberá “organizar-se para enfrentar” a perda do seu presidente.

O secretário-geral do MDM, José Domingos, disse à Lusa que o partido recebeu a notícia da morte de Daviz Simango, aos 57 anos, pelas 11:00 (09:00 em Lisboa), através de fontes familiares, que confirmaram o falecimento numa unidade de saúde da África do Sul, durante a última madrugada.

Daviz Simango “teve complicações quando alguns familiares da sua residência foram diagnosticados com o novo coronavírus”, mas a causa da morte deve ser determinada por fonte médica, sublinhou.

“Já na África do Sul, estava a mostrar bons sinais, mas acabámos perdendo o nosso grande líder, o fundador do MDM e presidente do conselho autárquico da Beira”, disse José Domingos.

Simango tinha sido transportado em 13 de fevereiro por via aérea para uma unidade de saúde da África do Sul devido a um problema de saúde súbito, segundo anunciaram familiares.

Em nenhum momento foi especificada a causa do problema.

PMA (LFO) // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS