Fotografias de Bernardo Sassetti expostas n’O Espaço do Tempo em Montemor-o-Novo

Uma exposição que reúne 18 fotografias da autoria do músico e compositor Bernardo Sassetti (1970-2012) vai poder ser visitada em setembro nas instalações da associação O Espaço do Tempo, no Convento da Saudação, em Montemor-o-Novo (Évora).

Fotografias de Bernardo Sassetti expostas n'O Espaço do Tempo em Montemor-o-Novo

Fotografias de Bernardo Sassetti expostas n’O Espaço do Tempo em Montemor-o-Novo

Uma exposição que reúne 18 fotografias da autoria do músico e compositor Bernardo Sassetti (1970-2012) vai poder ser visitada em setembro nas instalações da associação O Espaço do Tempo, no Convento da Saudação, em Montemor-o-Novo (Évora).

Intitulada “… e ainda por cima está frio”, a mostra é inaugurada no domingo, às 18:00, e vai estar patente ao público a partir do dia seguinte e até dia 30 de setembro, nos claustros e ‘foyer’ d’O Espaço do Tempo.

Comissariada pelo fotógrafo Daniel Blaufuks, a iniciativa reúne uma seleção de 18 fotografias da autoria de Sassetti, dando a “conhecer uma outra faceta artística, a fotografia”, do pianista e compositor, como explicou O Espaço do Tempo.

A exposição “visita” agora a cidade alentejana, mas já integrou um conjunto de iniciativas — concertos, ciclo de cinema e conversas temáticas – realizado em Lisboa, de 13 a 16 de setembro de 2012, e organizado pela Casa Bernardo Sassetti e pelo São Luiz Teatro Municipal.

Segundo a organização, “um dos aspetos que ressalta com mais força” da escolha feita por Daniel Blaufuks “é o modo obsessivo, apaixonado, como Bernardo lidava com as coisas a que se entregava: a música, obviamente, e também o cinema e a fotografia”.

“Eram artes que se entrelaçavam e se confundiam, misturando-se e contaminando-se mutuamente, sem muros nem limitações. Ora, ‘se é complicado ter uma obsessão na vida’, como lembra Blaufuks, ‘ainda mais o é ter duas’ ou três”, pode ler-se no texto da curadoria da exposição.

O conjunto de imagens, referiu a organização, foi selecionado por Daniel Blaufuks “ao longo do verão de 2012”, após a morte de Sassetti.

O comissário da mostra escolheu as imagens ao som de “Indigo” e “Nocturno”, dois álbuns em que, frisou, “a música parece viver sem a contaminação das imagens”, que estarão “muito mais presentes” em posteriores trabalhos do pianista.

Mas, ressalvou O Espaço do Tempo, “é improvável que as paisagens sonoras de Bernardo não estejam carregadas de fotografias, de sequências de imagens e de filmes completos”.

“Não sei se o músico Bernardo pensaria em notas precisas enquanto fotógrafo. Ou se o fotógrafo Bernardo veria imagens concretas ao compor. Gostaria de lhe perguntar algumas coisas e umas coisas mais, mas já não o poderei fazer. As respostas estão porventura nesta seleção de fotografias e filmes”, assinalou o comissário da mostra.

A exposição de fotografias integra a programação da Esplanada de Verão d’O Espaço do Tempo, do coreógrafo Rui Horta, que termina no final de setembro.

Bernardo Sassetti, que morreu a 10 de maio de 2012, aos 41 anos, era considerado um dos mais criativos pianistas da sua geração, para lá das fronteiras do jazz.

RRL (JRS/TDI) // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS