Fontanários na Viagem Medieval de Santa Maria da Feira poupam 23.000 garrafas plásticas

A Viagem Medieval de Santa Maria da Feira conta este ano com dispensadores de água públicos e gratuitos, dissimulados em réplicas de fontanários antigos, que permitirão evitar o consumo de 23.000 garrafas de plástico, segundo as contas dos responsáveis.

Fontanários na Viagem Medieval de Santa Maria da Feira poupam 23.000 garrafas plásticas

Fontanários na Viagem Medieval de Santa Maria da Feira poupam 23.000 garrafas plásticas

A Viagem Medieval de Santa Maria da Feira conta este ano com dispensadores de água públicos e gratuitos, dissimulados em réplicas de fontanários antigos, que permitirão evitar o consumo de 23.000 garrafas de plástico, segundo as contas dos responsáveis.

Segundo revelou à Lusa fonte oficial da Indaqua Feira, concessionária da rede pública nesse município do distrito de Aveiro e promotora da instalação dos referidos aparelhos, em causa estão seis dispensadores públicos que, até domingo à noite, distribuirão pelos 34 hectares do recinto dessa recriação histórica mais de 7.500 litros de água.

“Os litros de água disponibilizados pela Indaqua em parceira com o município evitam o consumo estimado de cerca de 23.000 garrafas de plástico, contribuindo muito significativamente para diminuir a pegada ecológica do evento”, revela fonte da concessionária.

Essas fontes já estiveram disponíveis ao público em anteriores edições do evento, mas só este ano se tornaram percetíveis para a generalidade da população devido à sua aparência exterior, já que os dispensadores eletrónicos de água à temperatura normal ou fria estão agora dissimulados por um encastre externo que imita pedra esculpida.

O design desses fontanários remete para o estilo construtivo da Idade Média, retirando inspiração específica da fonte de água existente na Praça de Armas do próprio Castelo da Feira.

Marta Sousa é um dos cerca de 700.000 visitantes esperados até domingo na presente edição da Viagem Medieval e admite que foi surpreendida por esses mecanismos, que classificou como “uma excelente ideia”.

Ao longo de mais de 10 horas de visita ao recinto num único dia, com os filhos e outros familiares, a luso-alemã revela ter utilizado os dispensadores gratuitos “pelo menos umas três a quatro vezes”, abastecendo a partir deles a garrafa metálica que já levara de casa.

“Foi muito bem pensado em termos práticos e ambientais, porque evita que tenhamos que andar sempre a fazer desvios com as crianças para ir comprar água e também reduz o uso do plástico, que só não preocupa quem estiver totalmente inconsciente do mal que ele anda a fazer ao planeta”, explica.

Evocando “a cidade de Roma, que tem fontes com conteúdo potável em cada esquina”, Marta Sousa defende que “a água devia ser um bem púbico e estar acessível à população de forma mais generalizada nos espaços e eventos públicos”, pelo que insiste que os fontanários da Viagem Medieval “foram realmente uma ótima ideia para as famílias e para o ambiente”.

AYC // MCL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS