Festival Portas do Sol leva artes de rua ao centro histórico da Covilhã

A Covilhã vai ser palco, entre os dias 01 e 03 de julho, do Festival Portas do Sol, que aposta nas artes de rua para dar nova vida ao centro histórico da cidade, anunciou a organização.

Festival Portas do Sol leva artes de rua ao centro histórico da Covilhã

Festival Portas do Sol leva artes de rua ao centro histórico da Covilhã

A Covilhã vai ser palco, entre os dias 01 e 03 de julho, do Festival Portas do Sol, que aposta nas artes de rua para dar nova vida ao centro histórico da cidade, anunciou a organização.

Organizado pela ASTA – Associação de Teatro e Outras Artes, o evento contará com espetáculos de música, circo, dança e poesia e é levado a cabo pelo segundo ano consecutivo, depois da primeira edição, realizada em tempo de pandemia, ter “ultrapassado todas as expectativas”.

“Estão lançadas as sementes para o futuro das artes de rua na cidade”, aponta a ASTA em comunicado.

De acordo com a informação, o certame procurará, uma vez mais, levar “diferentes manifestações artísticas ao encontro dos públicos e, simultaneamente favorecer a afirmação das artes de rua como tendência democratizante e emancipadora, capaz de gerar uma atitude criativa inovadora e reivindicativa”.

Frisando que a “cultura e as artes não têm barreiras”, a organização sublinha que o Portas do Sol será um espaço livre, sendo que os espetáculos vão ser apresentados em vários pontos fulcrais desta cidade do distrito de Castelo Branco.

O início está marcado para as 19:00 do dia 01 de julho, no Miradouro Portas do Sol, com a seleção musical de Nuno Santos Dias, natural da Covilhã.

No mesmo dia, às 20:30, a companhia espanhola Malabaracirco apresenta o espetáculo de circo contemporâneo “On”, na Praça do Município.

Uma hora depois, é apresentado no Mercado Municipal, o espetáculo de cruzamentos disciplinares “Cântico Negro”, com produção TeatrUBI/ASTA.

Às 22:30, no Miradouro das Portas do Sol, Vera Mantero acompanhada por Gabriel Godoi na guitarra, canta Caetano Veloso, compositor, poeta e cantor brasileiro.

No dia 02 de julho, o programa conta com a música de DeeKay (Victor Afonso, da Guarda), que será apresentada no Miradouro Portas do Sol, às 19 horas.

Às 21 horas, no Miradouro das Portas do Sol, sobe ao palco a companhia WETUMTUM (Oliveira do Bairro), com o espetáculo de circo contemporâneo “Crash Duo Circus.

“UNO”, um espetáculo de dança aérea da companhia de dança vertical Del Revés (Espanha), está marcado para as 22:00, na Igreja de Santa Maria.

Para as 23:00, no Miradouro Portas do Sol, está marcada a atuação musical de José Torres Trio (Espanha).

No dia 03 de julho, às 19 horas, no Miradouro Portas do Sol decorre a performance de música e poesia “Sons e Letras”, com Leonor Afonso e Cristiano Ramos (Bragança).

Seguem-se dois espetáculos de circo contemporâneo, o primeiro da companhia italiana Carpa Diem, que apresenta “Doce Salto”, na Praça do Município, às 21:00, enquanto às 22:00 será a companhia espanhola El Fedito a apresentar o circo contemporâneo “OYON”, atrás do edifício da Câmara.

O festival encerra às 23 horas, com o concerto do grupo CRIATURA, não largo da Rua António Augusto Aguiar.

CYC // JEF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS