Festival Kalorama regressa a Lisboa em 31 de agosto, 01 e 02 de setembro de 2023

O festival Kalorama, cuja primeira edição termina hoje e por onde passaram mais de 112 mil pessoas, regressa a Lisboa em 31 de agosto, 01 e 02 de setembro de 2023, anunciou hoje a organização.

Festival Kalorama regressa a Lisboa em 31 de agosto, 01 e 02 de setembro de 2023

Festival Kalorama regressa a Lisboa em 31 de agosto, 01 e 02 de setembro de 2023

O festival Kalorama, cuja primeira edição termina hoje e por onde passaram mais de 112 mil pessoas, regressa a Lisboa em 31 de agosto, 01 e 02 de setembro de 2023, anunciou hoje a organização.

Apesar da garantia de uma segunda edição, não é certo que o recinto volte a ser montado no Parque da Bela Vista, referiu a porta-voz da organização do Kalorama, Andreia Criner, em conferência de imprensa, momentos antes de os Ornatos Violeta subirem ao palco principal.

“O MEO Kalorama veio para ficar”, afirmou a responsável, anunciando que “quem está hoje no recinto pode comprar, até às 02:00 no ‘merchandising’, o passe da segunda edição a um “preço especial” de 95 euros.

Segundo Andreia Criner, até às 19:00 de hoje já tinham passado pelo recinto mais de 112 mil pessoas, com o segundo dia (sexta-feira) a esgotar a lotação de 40 mil pessoas.

A organização admite que “há coisas a melhorar”, dando como exemplo o pó que existe no recinto, devido à falta de relva. “Temos de recordar que estamos em seca extrema e não íamos desperdiçar água. Se o Parque da Bela Vista voltar a ser a nossa casa, vamos tentar tratar disso. E esperemos que chova no inverno”, disse.

No primeiro dia, quinta-feira, a atuação conjunta dos 2ManyDJs e Tiga no palco principal acabou por ser interrompida, pouco depois ter começado, devido a conflitos de som entre os palcos. Na sexta-feira e hoje não voltou a acontecer.

O MEO Kalorama tem na música, na sustentabilidade e na arte os seus “três eixos fundamentais”.

“No pós-festival estamos a trabalhar afincadamente no que vai ser o reencaminhamento de resíduos, que iremos partilhar. Com a Câmara Municipal de Lisboa já temos destino para alguns”, referiu Andreia Criner.

Segundo a porta-voz da organização do festival, a instalação do artista AKACorleone, no palco principal, vai, eventualmente, “voltar a servir para criar arte”.

O festival, que junta as promotoras House of Fun (Portugal) e Last Tour (Espanha) ainda decorre, até às 02:00 de hoje, com atuações de, entre outros, Nick Cave and The Bad Seeds, Peaches, Club Makumba e Disclosure, com “uma pista de dança a céu aberto”.

O cartaz da 1.ª edição incluiu ainda, entre outros, Arctic Monkeys, Chemical Brothers, Rodrigo Leão, Kraftwerk, Jessie Ware, Roisin Murphy, Moderat, Bruno Pernadas e Fred.

JRS // MAD

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS