Festival Imaginarius conta com mais de 170 artistas no palco digital e presencial

Mais de 170 artistas preparam-se para, a partir de quinta-feira e até domingo, dar vida à 20.ª edição do festival Imaginarius que, dedicado às temáticas do ‘Mito’ e ‘Marca’, recebe 11 projetos no palco digital e três presencialmente.

Festival Imaginarius conta com mais de 170 artistas no palco digital e presencial

Festival Imaginarius conta com mais de 170 artistas no palco digital e presencial

Mais de 170 artistas preparam-se para, a partir de quinta-feira e até domingo, dar vida à 20.ª edição do festival Imaginarius que, dedicado às temáticas do ‘Mito’ e ‘Marca’, recebe 11 projetos no palco digital e três presencialmente.

Na 20.ª edição do Imaginarius — Festival Internacional de Teatro de Rua são 171 os artistas (provenientes do Brasil, Espanha, França, México e Portugal), 14 as companhias e 14 os projetos que sobem ao palco virtual e presencial de Santa Maria da Feira, no distrito de Aveiro.

Recuperando a temática do ‘Mito’ — prevista para a edição de 2020 que, devido à pandemia da covid-19, não se realizou – e agregando-a à nova temática da ‘Marca’, a edição deste ano encerra a trilogia iniciada em 2019, dedicada ao tema da ‘Memória’.

A programação do festival conta, por isso, com espetáculos da anterior edição, bem como projetos resultantes das cinco chamadas públicas lançadas pela autarquia, às quais se candidataram 109 projetos, tendo sido selecionados 11.

Totalmente gratuitas e de acesso livre, as apresentações digitais podem ser acompanhadas pelo mapa interativo disponível no ‘site’ do festival, que vai percorrer vários locais emblemáticos ao longo dos 213 quilómetros quadrados de Santa Maria da Feira.

Na quinta-feira, o festival arranca com duas criações: “Despojos da Torre de Babel”, de Alexandra Couto e Paulo Pimenta, e “O Cubo”, de Elisabete Sousa e Diogo Martins. As visitas para as duas criações, patentes presencialmente até domingo na Quinta do Castelo, decorrem a partir das 15:00 de quinta-feira. 

Pela mesma hora, sobe ao palco ‘online’ o espetáculo “Ulisses”, que conta a mítica viagem de regresso a casa de Ulisses depois de terminada a guerra de Troia e que será transmitido digitalmente na Biblioteca Municipal, até domingo.

O primeiro dia do Imaginarius conta ainda, pelas 17:00, com a exibição do ‘making of’ de GodMess, a pintura mural que relaciona o trabalho e envolvimento da corporação dos Bombeiros Voluntários da Feira com o território.

Neste dia, o palco virtual recebe ainda, pelas 19:00, a “Sinfonia das Hortas” (na Casa dos Choupos) – um ciclo de músicas que explora os espaços hortícolas do concelho — e “Get Ready” (na Alameda do Tribunal) — um espetáculo de teatro físico e comédia. 

O primeiro dia termina com “Subtil Prelúdio à Humanidade”, da SALTO — INTERNACIONAL CIRCUS SCHOOL que, pelas 21:00, sobe ao palco do auditório do Cineteatro António Lamoso para “uma revolução gritante com vários artistas de diversas nacionalidades”.

Também pelas 21:00, a curta-metragem “Very Very Funny”, de Rui Paixão, André Costa Santos e Mariana Machado, estreia no auditório da Biblioteca Municipal. A estreia é seguida de uma conversa com os criadores, sendo que depois desse momento a curta-metragem passa, às 22:00, para o palco digital, onde ficará patente até domingo, no Castro de Romariz.

Na sexta-feira, o palco digital do Imaginarius estreia, pelas 16:00, a peça de teatro “[Histórias Encaixotadas]”, de Varanda Teatro, no Parque das Ribeiras do Uíma. A peça, inspirada pelos artistas Oswaldo Goeldi, René Magritte, Pablo Picasso e Tarsila do Amaral, será também exibida no sábado e no domingo.

O segundo dia do Imaginarius exibe também virtualmente “Risas de Papel”, pelas 17:00, no Museu do Papel, “Dandelion or the Theory of Possible Words”, pelas 18:00, na Praça Gaspar Moreira, “A Ciegas”, pelas 22:00, no Museu Convento dos Loios, e “Poemas com Cheirinho”, pelas 23:00, no Museu de Santa Maria de Lamas.

Durante o fim de semana, o festival conta ainda com a realização de dois ‘workshops’: “Traçar uma Tangente entre a Dança e a Filosofia”, no sábado, e “Da tragédia à comédia — as máscaras do Pantheon”, no domingo.

Na sessão de apresentação da programação, o presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira sublinhou que este é “um regresso prudente” do festival.

“A pandemia não nos deixa fazer o festival em plenitude (…) mas estamos a cumprir com a resiliência”, afirmou Emídio Sousa, acrescentando que o Imaginarius está “cada vez mais a transformar a Feira”.

O investimento no festival, que neste primeiro momento adquire um formato híbrido, mas que regressa de 09 a 12 de setembro ao seu palco habitual — as ruas do concelho – é de 291 mil euros, valor que agrega o previsto para a edição de 2020 e 2021.

SPYC // JAP

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS