Fernão de Magalhães e ópera de Verdi na programação do Coliseu do Porto até dezembro

O Coliseu do Porto acolhe, até dezembro, cerca de 30 espetáculos, com destaque para a ópera “La forza del destino”, de Giuseppe Verdi, e o espetáculo “Circum-navegações”, inspirado pela viagem iniciada por Fernão de Magalhães, há 500 anos.

Fernão de Magalhães e ópera de Verdi na programação do Coliseu do Porto até dezembro

Fernão de Magalhães e ópera de Verdi na programação do Coliseu do Porto até dezembro

O Coliseu do Porto acolhe, até dezembro, cerca de 30 espetáculos, com destaque para a ópera “La forza del destino”, de Giuseppe Verdi, e o espetáculo “Circum-navegações”, inspirado pela viagem iniciada por Fernão de Magalhães, há 500 anos.

No dia 28 de setembro, é proposta “uma viagem musical em celebração dos 500 anos da primeira volta ao mundo”, com a Orquestra Metropolitana de Lisboa a encaminhar-se para o continente americano.

Começa pelo “Concerto de Aranjuez”, a mais popular das obras do espanhol Joaquín Rodrigo, com o solista João Diogo Leitão, vencedor do Prémio Jovens Músicos, antes de “Palillos y panderetas”, do mesmo autor.

A saída para o continente americano, numa viagem musical aqui dirigida pelo maestro Pedro Amaral, fica completa com a “Sinfonia do Novo Mundo”, obra maior de Antonín Dvorák, a nona do reportório do compositor checo.

Por seu lado, a ópera “La forza del destino”, em que o par de Leonora e Álvaro se sobrepõe à guerra, segue-se a outra incursão em Verdi, desde o regresso desta expressão artística ao Coliseu, depois de “La Traviata”, em outubro de 2018.

A parceria com o Teatro Nacional de São Carlos (TNSC), de Lisboa, arrancou com uma encenação de “Turandot”, de Puccini, que teve como protagonista a soprano Elisabete Matos, anunciada na passada segunda-feira como nova diretora artística da companhia lírica nacional.

A produção do Theater Bonn e da Ópera Nacional Galesa, com o TNSC e o Coliseu, chega ao Porto uma semana depois de se estrear em Lisboa, com direção musical de Antonio Pirolli e encenação de David Pountney, contando com Juliana Di Giacomo, como Donna Leonora, e Kristian Benedikt, como Don Álvaro, num elenco que inclui também Cátia Moreso, Luís Rodrigues e João Merino.

“La forza del destino” será apresentada no dia 26 de outubro e, a acompanhar a produção, sob o maestro Antonio Pirolli, estará a Orquestra Sinfónica Portuguesa e o Coro do TNSC.

Em setembro, outros destaques passam pelos concertos da brasileira Maria Bethânia (dia 14) e do francês Yann Tiersen (dia 30), bem como o espetáculo de abertura do Balleteatro, escola profissional de teatro e dança, em residência no Coliseu.

Em 01 de outubro, Dia Mundial da Música, Né Barros e José Alberto Gomes estreiam “IO”, primeira peça de uma série dedicada a “Paisagens, máquinas e animais”.

A programação musical dominará as propostas do Coliseu até ao final do ano com concertos como os de Ney Matogrosso (03 de novembro), Sam The Kid (08 de novembro), Nick Murphy (02 de outubro) e Pedro Abrunhosa (15 de novembro), e com a representação do musical “O Fantasma da Ópera” (18 e 19 de outubro).

No programa está também previsto o concerto de despedida dos palcos de Carlos do Carmo, a 02 de novembro, e os bailados “O Lago dos Cisnes” e “A Bela Adormecida”, pela companhia Russian Classical Ballet, entre outros eventos.

Às cerca de três dezenas de espetáculos programados, da música à dança e ao teatro, de vários promotores, juntam-se ainda “perto de 40 sessões de circo”, garante o Coliseu do Porto, em comunicado.

SIF // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS