Feira Kriativa 3.0 promove cultura em Faro durante cinco semanas

Durante cinco semanas a Feira Kriativa 3.0 volta a ligar a cultura, os seus criadores e o público na Associação Recreativa e Cultural dos Músicos (ARCM), em Faro, com concertos, ‘jam sessions’, comédia, performances, debates e exposições.

Feira Kriativa 3.0 promove cultura em Faro durante cinco semanas

Feira Kriativa 3.0 promove cultura em Faro durante cinco semanas

Durante cinco semanas a Feira Kriativa 3.0 volta a ligar a cultura, os seus criadores e o público na Associação Recreativa e Cultural dos Músicos (ARCM), em Faro, com concertos, ‘jam sessions’, comédia, performances, debates e exposições.

A estreia do projeto Fado Bicha em Faro, o regresso de JP Simões, a música de Leo Middea, um concerto de contrabaixo comentado por Zé Eduardo, a cora do senegalês Sirifo Kouyate e o evento Cocktail Room – que funde a música eletrónica e ‘barmans’ premiados – são alguns dos destaques da programação musical.

“Queremos continuar a promover a arte e os artistas e criar um ponto de encontro intenso e muito diverso entre artistas e público”, afirma à Lusa Mauro Amaral, programador da Feira Kriativa, que decorre até 15 de setembro.

O programador realça que esta feira “não é de objetos”, mas de criativos, artistas, produtores e técnicos onde se pretende “promover um espaço familiar onde se possam encontrar, conhecer e interagir”.

Numa mostra “tão grande de talentos em várias áreas” o programador sublinha que acaba por haver ligações a “pessoas novas” ou a outras “já conhecidas, mas das quais desconheciam algumas valências”.

A programação desta 3.ª edição apresenta concertos de quarta-feira a sábado às 21:30, seguidos de DJ ou projetos de música eletrónica às 23:00. De sexta a domingo, há Jazz no Pátio às 18:30.

As terças-feiras são dedicadas às ‘jam sessions’ e para as quartas-feiras estão marcados os debates temáticos onde se vão abordar temas “de interesse aos vários profissionais”, aponta Mauro Amaral.

O primeiro acontece a 25 de agosto sob o tema “A Arte na pele” debruçando-se sobre a forma como os artistas “lidam pessoal e emocionalmente com a sua missão artística”.

No dia 01 de setembro, sob o tema “A cultura e o comércio” debate-se a dicotomia do que é criado “como expressão artística e o que é feito por necessidade de sobrevivência”.

Para dia 08 de setembro está marcado o encontro sobre “Vanguardas tradicionais” onde se procura perceber como os artistas fazem a ponte e pegam no “saber tradicional” e o tornam “mais contemporâneo”.

O último debate, a 15 de setembro, é dedicado às “Missões artísticas” e como se pode “pegar numa paixão artística” e se estrutura para “fazer um projeto sustentável”.

O evento segue as regras das entidades de saúde com o público a assistir sentado e distanciado.

A aquisição de bilhetes, que variam entre os dois e os 12 euros dependendo do evento, pode ser feita ‘online’ ou na sede da ARCM, havendo descontos para os sócios.

PYD // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS