Exposição em Lisboa com 91 obras faz tributo a mulheres artistas portuguesas

Uma exposição com 91 obras de 40 artistas portuguesas de várias gerações, entre elas Lourdes Castro, Vieira da Silva, Paula Rego, Helena Almeida, e Sara Affonso, vai ser inaugurada na quinta-feira, na Galeria São Roque, em Lisboa.

Exposição em Lisboa com 91 obras faz tributo a mulheres artistas portuguesas

Exposição em Lisboa com 91 obras faz tributo a mulheres artistas portuguesas

Uma exposição com 91 obras de 40 artistas portuguesas de várias gerações, entre elas Lourdes Castro, Vieira da Silva, Paula Rego, Helena Almeida, e Sara Affonso, vai ser inaugurada na quinta-feira, na Galeria São Roque, em Lisboa.

Sob o título “A Tribute To Women. Artists in The São Roque Collection” (“Um tributo às Mulheres. Artistas na Coleção São Roque”), a exposição pretende ser uma homenagem à mulher-artista portuguesa.

Na seleção de obras estão ainda artistas como Josefa d’Óbidos até jovens criadoras contemporâneas, onde se integram ainda nomes como Aurelia de Sousa, Graça Morais, Ana vidigal, Bela Silva, Ana Jotta, Menez, Ana Vidigal, Maria Keil, entre outras.

“Esta mostra surge da necessidade de repensar e colmatar definitivamente a disparidade de género na arte, lutando contra a discriminação de que as artistas têm vindo a ser alvo ao longo do tempo”, explica o galerista Mário Roque num comunicado sobre a exposição, prevista para inaugurar entre 16:00 e as 21:00 de quinta-feira.

“A Tribute to Women. Artists in the São Roque Collection” faz parte da programação cultural da Galeria para 2021, um ano escolhido para ser “inteiramente dedicado a mulheres-artistas”, numa iniciativa que já teve o seu início em novembro de 2020, com a exposição de Luisa Correia Pereira.

A galeria explica ainda que a nova exposição “não pretende ser exaustiva, de todas as artistas portuguesas ao longo do tempo”, porque a escolha incide, maioritariamente, nas artistas que estão representadas no espólio atual da São Roque ou que, nalgum momento, fizeram parte da sua coleção.

“Esta é a única razão pela qual muitas artistas, algumas com uma carreira de inquestionável notoriedade, não estão representadas. No entanto, este tributo que agora se promove, é dirigido a todas as mulheres-artistas, sem exceção”, reitera o colecionador, lamentando que “as questões da paridade ainda estão longe de estar resolvidas, não só em termos de oportunidades, mas também pela dificuldade de as mulheres-artistas verem as suas criações valorizadas de forma semelhante”.

Mário Roque aponta ainda que “as barreiras impostas por questões sociais, políticas ou culturais impediram as mulheres, não apenas de seguir o caminho artístico, mas também de obterem o seu verdadeiro reconhecimento nesse domínio”.

Fundada há 30 anos, a São Roque Antiguidades e Galeria de Arte especializou-se não só em arte portuguesa e arte de fusão luso-afro-oriental dos séculos XVI a XVIII, mas também em pintura moderna e contemporânea portuguesa.

Tem presença regular em certames anuais da especialidade, como a Lisbon Art and Antiques Fair – Cordoaria Nacional, em Lisboa, ou La Biennale des Antiquaires, no Grand Palais, em Paris.

AG //SF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS