Exposição de lusodescendente retrata impacto da pandemia na sociedade canadiana

Uma exposição da autoria do fotógrafo de celebridades lusodescendente George Pimentel em Toronto, no Canadá, “retrata o impacto da pandemia na sociedade canadiana”.

Exposição de lusodescendente retrata impacto da pandemia na sociedade canadiana

Exposição de lusodescendente retrata impacto da pandemia na sociedade canadiana

Uma exposição da autoria do fotógrafo de celebridades lusodescendente George Pimentel em Toronto, no Canadá, “retrata o impacto da pandemia na sociedade canadiana”.

São 35 fotografias de vários autores que se encontram patentes na exposição ‘Retratos em época de Covid: Documentar uma Nação em Mudança’, na sequência do projeto Canada Covid Portrait, iniciada pelo lusodescendente, numa parceria com a associação comercial local.

“Já recebemos cerca de cinco mil fotografias e tivemos de selecionar 35 para esta exposição. São fotos dos trabalhadores da linha da frente, pessoas com máscaras, fotos em que demonstram como o pequeno comércio está a ser afetado, viagens nos transportes públicos, de idosos, e doutros exemplos desta pandemia”, afirmou George Pimentel.

A exposição ao ar livre, em duas localizações, estás situada junto ao edifício principal da Harbourfront Centre de Toronto, e junto à intersecção da Queens Quay com a Rees Street.  

O Projeto de Fotografia da Covid do Canadá (Canadá Covid Portrait, em inglês), de apoio à Galeria de Fotografia Canadiana, pretende documentar em como a Covid-19 está a afetar nas várias vertentes, o dia a dia e o novo normal dos canadianos.

Agora o lusodescendente pretende expandir a exposição a outras cidades canadianas como Otava, Montreal e Vancouver, encorajando a todos que partilhem fotos nas redes sociais utilizando o #CanadaCovidPortrait, para aderirem ao projeto.

“Estas fotos são muito importantes numa perspetiva histórica. Daqui a 100 anos as pessoas talvez as vejam como vi as fotos da Gripe Espanhola. Espero que aprendam algo e fiquem a saber como vivemos durante esta pandemia”, sublinhou.

Durante a gripe espanhola, no final da Primeira Guerra Mundial, em 1918, que matou mais de 100 milhões de pessoas, a utilização da máscara chegou mesmo a ser considerada obrigatória.

A paixão de George Pimentel pela fotografia vem de laços familiares, uma atividade iniciada pelo seu avô “Laranjo” na vila de Rabo de Peixe, na década de 1940. O seu pai, José, ao imigrar para o Canadá em 1966, deu continuidade a esse trajeto e desde 1971 que o seu ateliê de fotografia, localizado no Little Portugal de Toronto, continua de portas abertas.

“Todos os eventos que tinha previsto ir foram cancelados. Decidi começar a documentar em fotografias como a pandemia estava a afetar todos. Uma das primeiras fotos que tirei foi ao meu pai, ao visitá-lo, foi muito emocionante por ele estava de quarentena e decidi registar esse momento num auto-retrato”, explicou.

George Pimentel já fotografou Robert de Niro, Will Smith, Tom Cruise, Nicole Kidman, Gwyneth Paltrow, Al Pacino, Sean Pean, Lady Gaga, Julia Roberts ou o músico Bruce Springsteen, entre outras celebridades.

Desde 1993 que o lusodesdencente fotografa no Festival Internacional de Cinema de Toronto (TIFF).

 

SEYM // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS