EUA: Biden apela a investimentos urgentes para enfrentar desafios climáticos após Ida

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu na sexta-feira apoiar as vítimas do furacão Ida e alertou para a necessidade de investimentos urgentes em infraestruturas para enfrentar os novos desafios climáticos.

EUA: Biden apela a investimentos urgentes para enfrentar desafios climáticos após Ida

EUA: Biden apela a investimentos urgentes para enfrentar desafios climáticos após Ida

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu na sexta-feira apoiar as vítimas do furacão Ida e alertou para a necessidade de investimentos urgentes em infraestruturas para enfrentar os novos desafios climáticos.

O chefe de Estado norte-americano incentivou a um debate sobre as causas destas catástrofes, numa referência ao aquecimento global, mas ao mesmo tempo apelou para a necessidade da aprovação definitiva do plano de infraestrutura de 1,2 biliões de dólares na Câmara dos Deputados.

“As coisas mudaram drasticamente no que diz respeito ao meio ambiente. Já se ultrapassou um certo limite. Não se pode reconstruir uma estrada, uma autoestrada ou uma ponte como antes”, apontou Joe Biden.

Sobre o “investimento significativo” do plano de infraestrutura, Biden apontou que irá ajudar a prevenir futuros danos causados pelas crises climáticas mas também criar empregos.

O Presidente dos EUA visitou, cinco dias depois da catástrofe, a área afetada pelo furacão Ida no Estado do Louisiana, uma das regiões onde causou morte e destruição.

“Eles têm o apoio total do governo federal para fornecer assistência conforme necessário”, realçou Joe Biden, que viajou na companhia do assessor presidencial, Cedric Richmond, um ex-congressista do Louisiana que tem como missão os esforços de recuperação pós-Ida.

A visita acompanhou ao vivo o panorama devastador devido à destruição de casas e outras infraestruturas, milhares de linhas de energia derrubadas, falhas de luz e falta de fornecimento de combustível.

Numa altura em que já foram contabilizados mais de 50 mortos causados pelo furacão, o remanescente da tempestade surpreendeu o nordeste do país na quarta-feira com tornados, chuvas fortes e inundações, principalmente em Nova Iorque, Nova Jersey e arredores.

Uma das cidades mais afetadas pelas inundações e falhas de energia foi Nova Orleães, com cerca de 900 mil pessoas afetadas.

Durante a semana assistiram-se a filas até quatro horas para o abastecimento de gasolina ou gelo para suportar as altas temperaturas devido à falta de energia para utilizar o ar condicionado.

“Trabalhamos 24 horas por dia, sete dias por semana com empresas de gestão [de energia]”, assegurou Biden à comunidade.

O norte-americano salientou também que instalar linhas de energia no subsolo pode resultar em poupança de dinheiro a longo prazo.

Joe Biden apontou o exemplo de Nova Orleães no investimento de infraestruturas como o reforço das barragens após o devastador furacão Katrina em 2005.

Desta vez, os diques resistiram à força do furacão Ida, ao contrário de 2005, quando mais de 1.800 pessoas morreram principalmente devido às cheias causadas pelas roturas daquelas estruturas.

O Ida é considerado o quinto furacão mais forte da história dos Estados Unidos e atingiu a costa com ventos máximos de 150 milhas [240 quilómetros] por hora no Louisiana.

Entre os compromissos com o Louisiana está também o empréstimo de 1,5 milhões de barris de petróleo das reservas dos Estados Unidos para acudir à falta de gasolina nos geradores elétricos, devido ao apagão generalizado em Nova Orleães.

Ida paralisou a maior parte das operações de refinaria naquele Estado, em parte devido ao encerramento do tráfego de barcos com combustível no rio Mississippi.

 

DYMC //RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS