Especialistas em explosivos chegam ao local das operações de resgate do menino que caiu num poço

Está a ser construído desde ontem um túnel paralelo ao poço onde Julen caiu, na tentativa de se conseguir resgatar o menino. Uma equipa de peritos em explosivos já chegou ao local para completar o plano de resgate

Especialistas em explosivos chegam ao local das operações de resgate do menino que caiu num poço

Está a ser construído desde ontem um túnel paralelo ao poço onde Julen caiu, na tentativa de se conseguir resgatar o menino. Uma equipa de peritos em explosivos já chegou ao local para completar o plano de resgate

Mais de metade do túnel de 60 metros de profundidade, paralelo ao poço onde caiu o menino de dois anos, já foi escavado. Este túnel irá permitir construir uma galeria horizontal para as autoridades conseguirem aproximar-se e resgatar Julen.

LEIA MAIS: Acidente atrasa resgate de menino que caiu no poço

De acordo com o La Vanguardia, uma equipa de especialistas em explosivos da Guarda Civil espanhola já chegou ao local para que, quando o túnel esteja pronto, os peritos ajudem à realização de uma galeria horizontal para se chegar à criança.

O túnel que está a ser feito tem como objectivo conseguir chegar aos 60 metros de profundidade.

A criança caiu num poço junto à necrópole da Tumba Del Moro, local turístico em Málaga, na região da Andaluzia. Fontes da operação informaram que, às 07:00 (hora local, 06:00 horas em Lisboa), 33 dos 60 metros do túnel haviam sido escavados.

LEIA TAMBÉM: Autoridades acreditam que menino que caiu num poço está vivo: «É como um filho nosso»

Durante a noite, a perfuração ficou atrasada devido à presença de uma rocha de ardósia aos 18 metros da escavação

Além disso, foi revestida com betão a área do corte para evitar deslizamentos enquanto se continua a perfuração. O guindaste que introduzirá a cápsula de resgate de metal para Julen já chegou à cidade de Totalán.

Nos últimos dias, as equipas de resgate encontraram cabelo da criança no túnel bem como restos biológicos que, após testes de ADN, se confirmou pertencerem a Julen.

Na quinta-feira, uma câmara robot usada para verificar esgotos foi colocada no túnel, mas as autoridades só conseguiram chegar até aos 73 metros de profundidade.

Entre as empresas que estão a tentar o resgate está uma sueca que conseguiu localizar o ponto exato onde estavam 33 mineiros no Chile, presos 69 dias após o colapso da mina.

Uma centena de pessoas participam na operação de resgate da criança desde domingo, quando o pai do menino e o serviço 112 avisaram a Guarda Civil que Julen tinha caído no poço, um buraco para prospeção e busca de água naquela zona de serra.

Para o local foram destacados elementos do serviço 112, do Consórcio Provincial de Bombeiros, Proteção Civil, a Equipa de Resgate e Intervenção de Montanha (EREIM) de Álora e Granada, submarinistas e bombeiros de Málaga.

Algumas empresas privadas estão a ajudar nas buscas fornecendo equipamento para tentar localizar a criança. Os pais da criança continuam no local e têm recebido apoio da população. O casal perdeu um filho (Oliver) em 2017 devido a um problema cardíaco.

VEJA AINDA: Responsável por poço onde caiu criança de dois anos garante que tapou o buraco

Impala Instagram


RELACIONADOS