Esfaqueou marido e impediu-o de ser socorrido, mas ele defende-a e leva-a a consultas psiquiátricas

O caso remonta a 2017 e teve lugar em Estarreja, mas só ontem chegou a julgamento, no Tribunal de Aveiro. Maria, motivada por ciúmes, espetou uma faca no abdómen do marido e só o deixou receber socorro médico no dia seguinte.

Esfaqueou marido e impediu-o de ser socorrido, mas ele defende-a e leva-a a consultas psiquiátricas

Esfaqueou marido e impediu-o de ser socorrido, mas ele defende-a e leva-a a consultas psiquiátricas

O caso remonta a 2017 e teve lugar em Estarreja, mas só ontem chegou a julgamento, no Tribunal de Aveiro. Maria, motivada por ciúmes, espetou uma faca no abdómen do marido e só o deixou receber socorro médico no dia seguinte.

O caso remonta a 2017 e teve lugar em Estarreja, mas só ontem chegou a julgamento, no Tribunal de Aveiro. Maria, motivada por ciúmes, espetou uma faca no abdómen do marido e só o deixou receber socorro médico no dia seguinte. Terá sido em 2015 que a mulher, empregada de balcão reformado, começou com ciúmes, acusando o marido de ter relações extraconjugais.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), após a tentativa de homicídio, que causou à vítima “uma ferida na zona abdominal, com perfuração do intestino”, a mulher tê-lo-á impedido de chamar uma ambulância, trancando-o em casa e tendo-lhe também tirado o telemóvel, para evitar que pedisse ajuda, cita o JN.

Quando finalmente pediu ajuda, a mulher ter-lhe-á pedido que mentisse dizendo “que se tinha ferido num acidente de trabalho”

Ontem, em tribunal, nem ela nem o marido quiseram prestar declarações sobre o sucedido. Contudo, o homem acedeu a falar sobre o estado de saúde atual da mulher. A mulher sofre de “doença psiquiátrica crónica”, com “perturbações delirantes”. “Está a fazer uma medicação injetável, mensal, no Hospital de Aveiro e melhorou bastante”, garantiu Fernando, o marido e vítima. Disse ainda que é ele próprio, muitas vezes, quem acompanha Maria às consultas hospitalares

 

A arguida está acusada de homicídio na forma tentada, violência doméstica e sequestro.

 

LEIA AINDA
Homem mata filhos por temer que se transformassem em monstros
Homem mata filhos por temer que se transformassem em monstros
Matthew Taylor Coleman matou os filhos – um de dois anos e outro de dez meses – com uma arma de pesca submarina por acreditar que tinham herdado o “ADN de serpente” da mãe das crianças. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS