Escola Superior de Dança realiza ciclo de espetáculos dedicado a Gil Mendo

A Escola Superior de Dança vai promover um ciclo de espetáculos de dança, com entrada livre, entre quarta e sexta-feira, em Lisboa, dedicado a Gil Mendo (1946-2022), membro-fundador e professor da instituição.

Escola Superior de Dança realiza ciclo de espetáculos dedicado a Gil Mendo

Escola Superior de Dança realiza ciclo de espetáculos dedicado a Gil Mendo

A Escola Superior de Dança vai promover um ciclo de espetáculos de dança, com entrada livre, entre quarta e sexta-feira, em Lisboa, dedicado a Gil Mendo (1946-2022), membro-fundador e professor da instituição.

O professor e programador da área da dança Gil Mendo morreu em 24 de março, em Lisboa, aos 76 anos, vítima de doença oncológica, deixando um vasto legado na área do ensino e como ativo dinamizador das artes do espetáculo em redes internacionais.

De acordo com a ESD do Politécnico de Lisboa, o objetivo é “prestar uma homenagem ao membro fundador e professor, que ao longo de décadas contribuiu para o crescimento da instituição e da dança, a nível nacional e internacional”.

Os quatro espetáculos que fazem parte deste ciclo serão realizados no Teatro Thália e nos estúdios da ESD, por estudantes e professores da licenciatura de dança da ESD, dando a conhecer ao público o resultado do trabalho desenvolvido durante as últimas cinco semanas.

Da programação fazem parte “Uma pedra e um desejo”, de Bruno Alexandre, criação coreográfica que será interpretada por alunos do 2.º ano na quarta, quinta e sexta-feira, às 10:30, no Estúdio C3/ESD-IPL, em Lisboa, uma peça que se desenvolve a partir das ideias de criações do passado e das memórias, para imaginar o futuro.

Este espetáculo será depois trabalhado em estúdio, no âmbito da Bolsa Educativa, com orientação de Ana Silva Marques.

Na quinta e sexta-feira, às 16:00, no mesmo espaço, serão apresentados os trabalhos coreográficos de alunos do 1.º ano do curso de Licenciatura em Dança, no âmbito da unidade curricular Estudos de Movimento II, sob orientação de Fernando Crêspo e Cecília de Lima.

O Teatro Thália, nas Laranjeiras, na quinta e na sexta-feira, às 18:00, será palco da coreografia “Infindo”, de Amélia Bentes, uma criação coreográfica interpretada por alunos do 1.º ano da ESD, também inspirada na passagem do tempo, nos significados que lhe são atribuídos, e nas experiências passadas que se tornam inalteráveis, segundo uma sinopse da obra.

Ainda na quinta e na sexta-feira, às 18:30, no Átrio C-1/ESD-IPL, será a vez da apresentação de “Metamorfoses de Páscoa e X SenhorX Barata”, de Francisco Pedro, criação coreográfica interpretada por alunos do 1.º ano, sobre as possibilidades da liberdade e da mudança.

Gil Mendo foi um dos fundadores da ESD e do Forum Dança, em 1990, década em que foi também um ativo dinamizador das artes do espetáculo em redes internacionais, nomeadamente como membro do comité executivo do ‘Informal European Theatre Meeting’ (IETM).

Na programação de dança, foi responsável pela área na Culturgest, em Lisboa, entre 2004 e 2017, e também foi consultor para a dança da Fundação das Descobertas/Centro Cultural de Belém, de 1993 a 1995.

Gil Mendo Valente e Branco, nascido em 1946, em Oeiras, estudou no Centro de Estudos de Bailado do Instituto de Alta Cultura e no Benesh Institute of Choreology, em Londres.

Entre 1983 e 1989 foi vogal da Comissão Instaladora da ESD, onde foi professor coordenador entre 1986 e 2014.

Pertenceu à Comissão Instaladora do Instituto Português das Artes do Espetáculo, do Ministério da Cultura, entre 1996 e 1998, e, de 1998 a 2001, foi Coordenador do Departamento de Dança.

Trabalhou como perito do Fundo Roberto Cimetta para a mobilidade de artistas e profissionais do Mediterrâneo, do qual também foi um dos fundadores.

Foi presidente do Conselho Técnico-Científico, presidente do Conselho Pedagógico, presidente da Mesa da Assembleia de Representantes e Coordenador do Curso de Licenciatura em Dança da ESD.

Entre 1976 e 1986 foi professor e membro de várias comissões diretivas da Escola de Dança do Conservatório Nacional.

AG // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS