Empresa italiana dá formação em petróleo e gás a estudantes no norte de Moçambique

Estudantes finalistas da Universidade Lúrio (UniLúrio), província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, vão beneficiar de formação em petróleo e gás, fruto do acordo com a empresa italiana Saipen, anunciou hoje a instituição.

Empresa italiana dá formação em petróleo e gás a estudantes no norte de Moçambique

Empresa italiana dá formação em petróleo e gás a estudantes no norte de Moçambique

Estudantes finalistas da Universidade Lúrio (UniLúrio), província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, vão beneficiar de formação em petróleo e gás, fruto do acordo com a empresa italiana Saipen, anunciou hoje a instituição.

Segundo um comunicado, o acordo “tem como objetivo a cooperação, entre as duas instituições, para promover o desenvolvimento de soluções tecnológicas, formação, [e] capacitação”.

O acordo prevê ainda a investigação nos domínios da ciência e tecnologia e estágios para estudantes finalistas da UniLúrio, acrescenta a nota.

O comunicado destaca que estudantes e docentes da UniLúrio serão submetidos a formação para obtenção de conhecimento nas áreas de engenharia, construção e gestão de projetos no setor de petróleo e gás.

O reitor da universidade e o diretor dos recursos humanos da Saipem esperam elevar as competências dos estudantes e do corpo docente para padrões internacionais.

“Esta é uma oportunidade ímpar, para a universidade, para as faculdades, para docentes, pesquisadores e demais funcionários”, explicou Francisco Noa, reitor da UniLúrio, citado na nota.

Para UniLúrio, o acordo é importante, visto que liga a instituição a uma empresa presente em mais de 70 países.

A Saipem é uma empresa líder em engenharia, perfuração e construção de grandes projetos nos setores de energia e infraestruturas.

A multinacional está listada na Bolsa de Milão e possui 32 mil funcionários de 120 nacionalidades.

A Saipem em Moçambique lidera com 75% a ‘joint venture’ CCS para o contrato EPC do projeto Moçambique LNG na Área 1, na província de Cabo Delgado, e perfurando os poços de desenvolvimento ‘offshore’ do campo de coral com o navio sonda Saipem 12000 na Área 4.

RYR // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS