Dois bailarinos portugueses selecionados para final do Prémio de Lausanne

Dois bailarinos portugueses e dois brasileiros estão entre os 21 finalistas do prémio de Lausanne, um dos principais galardões internacionais do mundo da dança.

Dois bailarinos portugueses selecionados para final do Prémio de Lausanne

Dois bailarinos portugueses selecionados para final do Prémio de Lausanne

Dois bailarinos portugueses e dois brasileiros estão entre os 21 finalistas do prémio de Lausanne, um dos principais galardões internacionais do mundo da dança.

De acordo com o comunicado divulgado hoje, de um total de 74 candidatos de todo o mundo, o júri escolheu os portugueses António Ferreira e Alexandre Joaquim, estando este último, aluno do Centro Internacional de Dança Rosella Hightower, em Marselha, inicialmente identificado como francês na lista de participantes.

António Ferreira, de 15 anos, é aluno da Escola de Dança do Conservatório Nacional, em Lisboa.

Do Brasil foram escolhidos João Vítor da Silva, do Ballet Vórtice, localizado em Uberlândia, no estado de Minas Gerais, e Gabriel Figueiredo, da John Cranko School, em Estugarda, na Alemanha.

“Os 74 candidatos de todo o mundo atuaram no palco do Teatro Beaulieu durante as seleções que tiveram lugar hoje. Ao longo da semana, ensaiaram com prestigiados profissionais do mundo da dança como a diretora da Escola de Dança da Ópera de Paris, Elisabeth Platel. Os nove membros do júri observaram os candidatos múltiplas vezes antes de revelarem as suas escolhas finais”, pode ler-se no comunicado da organização.

O potencial dos bailarinos foi avaliado tendo por critérios “a facilidade técnica, o talento, a habilidade para dar uma resposta imaginativa e sensível à música e ao comunicar com movimentos claros, entre outros”.

Os candidatos tiveram de praticar repertório clássico bem como criações de Mauro Bigonzetti, Jean-Christophe Maillot, Wayne McGregor, Heinz Spoerli ou Richard Wherlock.

As finais vão ter lugar no sábado, a partir das 14:30 (13:30, em Lisboa), com oito dos finalistas a receberem bolsas de estudo.

O júri da edição deste ano é composto pelo presidente da Carlos Acosta International Dance Foundation, Carlos Acosta, pelo vice-presidente da organização, Iván Gil-Ortega, por Julio Bocca, ex-bailarino principal do American Ballet Theatre, e também professor, Gillian Murphy, bailarino principal do American Ballet Theatre, Madeleine Onne, diretora artística do Finnish National Ballet, Garry Trinder, diretor da New Zealand School of Dance, Éric Vu-An, diretor artístico do Ballet Nice Méditerranée, Samuel Wuersten, diretor do Holland Dance Festival, e Miyako Yoshida, consultora artística da Companhia Nacional de Bailado do Japão.

O Prix de Lausanne, um dos mais importantes galardões dedicados à dança, foi criado em 1973, e é gerido pela Fondation en Faveur de l’Art Chorégraphique.

TDI (AG) // ZO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS