Designer gráfico bracarense acusado de 32 crimes de abuso sexual

Designer gráfico realizou atos de exibicionismo em pelo menos seis estabelecimentos de ensino de Braga e Barcelos.

Designer gráfico bracarense acusado de 32 crimes de abuso sexual

Designer gráfico bracarense acusado de 32 crimes de abuso sexual

Designer gráfico realizou atos de exibicionismo em pelo menos seis estabelecimentos de ensino de Braga e Barcelos.

Um designer gráfico de Braga, atualmente com 29 anos, exibiu-se em práticas sexuais que decorreram junto a escolas do primeiro ciclo e jardins de infância de Braga e Barcelos. Estes crimes aconteceram ente abril de 2017 e junho de 2018. Estes atos de exibicionismo foram presenciados por dezenas de crianças, todas com idades compreendidas entre os 4 e os 9 anos. Tendo ocorrido em, pelo menos, seis estabelecimentos de ensino.

LEIA TAMBÉM

Manuel Maria Carrilho absolvido de violência doméstica

Este predador sexual acabou detido, pela Polícia Judiciária de Braga, em junho de 2018. Ainda assim, foi libertado pelo juiz, ficando somente com a proibição de estar próximo de escolas e também das vítimas que testemunharam os atos de exibicionismo. Agora, o designer gráfico está acusado pelo Ministério Púbico de Braga de 32 crimes de abuso sexual.

Homem tinha sido libertado por um juiz, tendo sido agora acusado pelo Ministério Público

Na acusação consta que o homem parava o carro junto às escolas, exibindo depois o órgão sexual às crianças, enquanto se masturbava em frente às crianças. É referido ainda que o designer gráfico recorria a duas viaturas diferentes, realizando os atos sexuais sentado no lugar do condutor. Foram ouvidas três dezenas de crianças para memória futura, que detalharam tudo aquilo que viram.

VEJA AINDA

Casal inventa quatro filhos e recebe 31 mil euros da Segurança Social

Impala Instagram


RELACIONADOS