Derrame de crude no petroleiro em chamas perto do Sri Lanka

Um quantidade ainda por determinar de crude começou a vazar do petroleiro New Diamond, afirmou a marinha do Sri Lanka, relançando preocupação de um novo derrame no Oceano Índico, depois do que aconteceu na ilha Maurícia, em julho.

Derrame de crude no petroleiro em chamas perto do Sri Lanka

Derrame de crude no petroleiro em chamas perto do Sri Lanka

Um quantidade ainda por determinar de crude começou a vazar do petroleiro New Diamond, afirmou a marinha do Sri Lanka, relançando preocupação de um novo derrame no Oceano Índico, depois do que aconteceu na ilha Maurícia, em julho.

De acordo com a marinha, que não especificou o tamanho, uma mancha de diesel foi localizada perto do petroleiro, carregado com 270 mil toneladas de petróleo bruto e 1.700 toneladas de diesel para as máquinas, situado a cerca de 55 quilómetros a este da vila costeira de Sangamankanda Point.

A carga de petróleo não foi afetada pelo incêndio na casa de máquinas e na superestrutura do navio, afirmou a marinha, sobre o fogo que começou na quinta-feira e reacendeu na segunda-feira devido aos fortes ventos, após ter sido declarado como extinto no domingo.

Um avião da Guarda Costeira indiana foi enviado para lançar produtos dispersantes na mancha, de forma a minimizar os danos ambientais, segundo a marinha.

“O petroleiro está a inclinar-se para a esquerda. Um derrame ocorreu nos tanques porque a água do mar usada para combater o incêndio vazou da superestrutura”, afirmou um porta-voz da marinha do Sri Lanka.

O procurador-geral do Sri Lanka, Dappula de Livera, pediu às autoridades marítimas que peçam indemnização aos proprietários do petroleiro e o reboquem para fora das águas do país.

Registado no Panamá, o New Diamond é propriedade de uma empresa registada na Libéria, a Porto Emporios Shipping Ing., mas é administrado pelo armador grego New Shipping Limited, segundo a marinha do Sri Lanka.

A Índia enviou hoje um avião com ‘stock’ adicional de pó químico para ser disperso por helicóptero no petroleiro, já havia informado a marinha do Sri Lanka anteriormente.

Na segunda-feira, seis especialistas em operações de resgate e 11 profissionais de gestão de desastres chegaram ao local, enviados pelos proprietários do barco.

As temperaturas continuam muito altas na popa do petroleiro para permitir o embarque, segundo a empresa holandesa Smit Salvage, especializada em resgates de navios e mandatada pelos proprietários.

Dezanove embarcações da Índia e do Sri Lanka estão a ajudar no combate às chamas.

O New Diamond estava a viajar do Koweit para o porto indiano de Paradip, quando fez um pedido de socorro na quinta-feira depois de uma explosão na sala das máquinas que matou um dos 23 tripulantes, um marinheiro filipino, e os restantes foram retirados.

O New Diamon é maior que a embarcação japonesa MV Wakashio, que encalhou numa recife na ilha Maurícia em julho, derramando mais de 1.000 toneladas de petróleo.

AXYG // ANP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS