Demissão de Rui Rangel foi aprovada mesmo sem a maioria dos vogais

Envolvimento no processo criminal Operação Lex ditou demissão do juiz.

Demissão de Rui Rangel foi aprovada mesmo sem a maioria dos vogais

Demissão de Rui Rangel foi aprovada mesmo sem a maioria dos vogais

Envolvimento no processo criminal Operação Lex ditou demissão do juiz.

Rui Rangel foi, na passada terça-feira, demitido pelo Conselho Superior da Magistratura por causa do seu envolvimento no processo da Operação Lex, no qual também Luís Filipe Vieira, presidente do Sport Lisboa e Benfica, é arguido. O juiz desembargador já assumiu que irá recorrer da decisão.

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para esta quarta-feira, 4 de dezembro

Aprovação das penas disciplinares não foi unânime

De acordo com o Jornal de Notícias, a maioria dos vogais do Conselho Superior da Magistratura (CSM) ausentou-se da reunião. No entanto, o órgão não ficou sem quórum e, por isso, a demissão do juiz desembargador foi aprovada, bem como a aposentação compulsiva de Fátima Galante, a sua ex-mulher, por factos que foram apurados no processo-crime. A aprovação das penas disciplinares não foi unânime.

A Operação Lex, ainda em fase de inquérito, tem 14 arguidos e investiga suspeitas de corrupção/recebimento indevido de vantagem, branqueamento de capitais, tráfico de influências e fraude fiscal. Fátima Galante e Rui Rangel são dois dos arguidos neste caso, que envolve, entre outros, o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, o vice-presidente do clube Fernando Tavares, e ainda João Rodrigues, advogado e ex-presidente da Federação Portuguesa de Futebol.

Texto: Joana Ferreira

LEIA MAIS
Carlos Amaral Dias morreu na ambulância a caminho do hospital

 

Impala Instagram


RELACIONADOS