DECO abre a partir de agora espaço para denunciar excesso de plástico

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) disponibiliza a partir de hoje uma página nas redes sociais e um email para que os cidadãos denunciem produtos excessiva ou injustificadamente embalados em plástico.

DECO abre a partir de agora espaço para denunciar excesso de plástico

DECO abre a partir de agora espaço para denunciar excesso de plástico

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) disponibiliza a partir de hoje uma página nas redes sociais e um email para que os cidadãos denunciem produtos excessiva ou injustificadamente embalados em plástico.

No Dia Mundial do Ambiente, que hoje se assinala, a DECO passa a ter disponível um endereço de ‘e-mail’ (plasticoamais@deco.pt) para receber imagens e denúncias de uso desnecessário de plástico, com as imagens a serem depois encaminhas para os respetivos produtores ou retalhistas.

A DECO explica em comunicado que vai pedir a esses produtores ou retalhistas que sejam apresentadas soluções de redução ou alternativas às embalagens de plástico.

“No Dia Mundial do Ambiente convidamos todos os consumidores a juntarem-se à DECO para exigir que as empresas eliminem ou apresentem alternativas para as embalagens com plástico a mais”, diz a organização no comunicado.

Além do endereço de e-mail, a partir da manhã de hoje também vão estar disponíveis em todas as redes sociais páginas para receber as mensagens dos consumidores, com a DECO a incentivar a utilização do “hashtag” #plasticoamais e a partilha de fotografias de produtos desnecessariamente envolvidos em plástico.

“Sem prejuízo dos esforços dos decisores políticos e da estratégia europeia para a redução da poluição causada pelo plástico, consideramos que não há tempo a perder”, diz também a DECO no comunicado.

Fonte da associação disse à Lusa que também vão ser pedidas reuniões com as empresas responsáveis pela colocação dos produtos e defendeu que quanto mais fotografias forem enviadas mais “força” a DECO tem para protestar.

A DECO diz que já partilhou as preocupações e a ação com o Ministério do Ambiente e da Transição Energética e com a Secretaria de Estado da Defesa do Consumidor, e acrescenta que um pequeno gesto de um consumidor pode contribuir para que uma empresa mude o comportamento.

FP // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS