Crianças até cinco anos em Cabo Verde vão ser vacinadas contra sarampo e rubéola

Crianças até cinco anos em Cabo Verde vão ser vacinadas contra sarampo e rubéola

— Todas as crianças com idades entre os nove meses e os cinco anos que vivem em Cabo Verde vão ser vacinadas contra a sarampo e a rubéola, numa ação que começa quarta-feira e se prolonga durante uma semana.

Trata-se de uma campanha nacional de vacinação contra o sarampo e a rubéola, desenvolvida pelo Ministério da Saúde e da Segurança Social, através do Programa Alargado de Vacinação (PAV), com o apoio do Instituto Nacional de Saúde Pública (INSP), da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da UNICEF.

Estas crianças irão ser vacinadas, independentemente de terem sido vacinadas anteriormente ou não, segundo uma nota do governo cabo-verdiano.

O objetivo da campanha é contribuir para a eliminação do sarampo em Cabo Verde e na região africana, bem como a interrupção da transmissão do vírus da rubéola congénita.

O Ministério da Saúde e da Segurança Social tem como meta a vacinação de mais de 95% desta população e para tal vai disponibilizar a administração das vacinas nas estruturas de saúde, jardins infantis e outros postos previamente identificados.

Através desta campanha, deverão ser vacinadas 44.850 crianças.

Conforme recorda o Governo, o sarampo é uma doença altamente contagiosa, causada por um vírus que provoca febre alta, manchas avermelhadas na pele e é transmitida através de gotículas de saliva, tosse e espirros.

A rubéola também é uma doença altamente contagiosa, causada por vírus e que provoca febre, manchas avermelhadas na pele e é ainda caracterizada pelo aparecimento de gânglios/caroços na pele posterior ao pescoço. Transmite-se através de gotículas de saliva, tosse e espirros.

SMM // JH

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Crianças até cinco anos em Cabo Verde vão ser vacinadas contra sarampo e rubéola

— Todas as crianças com idades entre os nove meses e os cinco anos que vivem em Cabo Verde vão ser vacinadas contra a sarampo e a rubéola, numa ação que começa quarta-feira e se prolonga durante uma semana.