Covid-19: Variante Delta espalha-se pelo Rio de Janeiro e prefeito admite restrições

O prefeito da cidade brasileira do Rio de Janeiro disse hoje que nunca viu tantas pessoas doentes com covid-19 e pode voltar a decretar restrições de mobilidade devido ao avanço de casos da variante Delta do novo coronavírus.

Covid-19: Variante Delta espalha-se pelo Rio de Janeiro e prefeito admite restrições

Covid-19: Variante Delta espalha-se pelo Rio de Janeiro e prefeito admite restrições

O prefeito da cidade brasileira do Rio de Janeiro disse hoje que nunca viu tantas pessoas doentes com covid-19 e pode voltar a decretar restrições de mobilidade devido ao avanço de casos da variante Delta do novo coronavírus.

“Estamos, neste momento, com um pico de casos de covid-19 na cidade do Rio de Janeiro em todo o ano de 2021. Traduzindo aqui, nunca antes, no ano de 2021, nós não tivemos tantas pessoas com covid-19 na cidade do Rio de Janeiro como neste momento agora”, afirmou Eduardo Paes.

O prefeito de câmara acrescentou que este “é um dado relevante” e que pessoalmente, nunca viu “tanta gente com covid-19” em seu redor como está vendo “neste momento”.

Segundo Paes, as autoridades municipais acompanham a subida de casos “com muita calma, muita tranquilidade, e havendo aumento de agravamentos”, podem voltar “a tomar medidas mais restritivas”.

O aumento de casos é atribuída à rápida disseminação da variante Delta na cidade e em outros municípios do estado do Rio de Janeiro.

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou por meio de uma pesquisa de vigilância genómica que a estirpe Delta do vírus SARS-Cov-2 já corresponde a 53,7% das ocorrências da doença no município.

Paes destacou que a cidade experimenta uma situação desconfortável embora a vacinação esteja caminhando.

“Não tenho dúvida de que a vacina contribui para o não agravamento dos casos. Mas a situação no Rio de Janeiro ainda é crítica, especialmente por causa da estirpe Delta”, disse o prefeito.

No total, o Brasil, com 212 milhões de habitantes, acumula 572.641 vítimas mortais e 20.494.212 infeções desde o registo do primeiro caso de covid-19 no país, em fevereiro de 2020.

A covid-19 provocou pelo menos 4.401.486 mortes em todo o mundo, entre mais de 209,9 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

CYR // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS