Covid-19: UE vai duplicar contribuição para COVAX

A presidente da Comissão Europeia vai anunciar, na cimeira do G7, a proposta de duplicar, de 500 para 1.000 milhões de euros, a contribuição da União Europeia para o programa COVAX de vacinação internacional contra a covid-19.

Covid-19: UE vai duplicar contribuição para COVAX

Covid-19: UE vai duplicar contribuição para COVAX

A presidente da Comissão Europeia vai anunciar, na cimeira do G7, a proposta de duplicar, de 500 para 1.000 milhões de euros, a contribuição da União Europeia para o programa COVAX de vacinação internacional contra a covid-19.

A presidente da Comissão Europeia vai anunciar, na cimeira do G7, a proposta de duplicar, de 500 para mil milhões de euros, a contribuição da União Europeia para o programa COVAX de vacinação internacional contra a covid-19.

“Posso confirmar que, entre os anúncios que a presidente [Ursula von der Leyen] fará hoje à tarde na sua intervenção no G7, há a proposta de duplicar a contribuição da UE para o programa da COVAX”, revelou o porta-voz da Comissão, Eric Mamer, durante a conferência de imprensa diária do executivo comunitário, em Bruxelas.

Além da duplicação do apoio da UE ao dispositivo COVAX — financiado a partir do orçamento da União -, Von der Leyen deverá também anunciar uma contribuição de 100 milhões de euros de ajuda humanitária a favor da campanha de vacinação no continente africano, indicaram fontes diplomáticas.

Durante a reunião de líderes do G7, que decorre hoje sob presidência do Reino Unido e por videoconferência, também o Presidente norte-americano, Joe Biden, irá anunciar que os Estados Unidos vão começar a injetar 4.000 milhões de dólares (3,3 mil milhões de euros) no plano de vacinação internacional contra a covid-19, COVAX, destinado aos países desfavorecidos.

O anúncio da libertação do financiamento para compra e distribuição de vacinas contra a covid-19 será feito por Joe Biden naquela que é a sua primeira cimeira internacional, desde que tomou posse, no mês passado.

O ex-presidente norte-americano, Donald Trump, recusava participar na COVAX devido à ligação da iniciativa à OMS, organização que considerava ter encoberto as responsabilidades da China na pandemia de covid-19, desde o início na cidade chinesa de Wuhan.

Desde que tomou posse, há quase um mês, Biden recolocou os Estados Unidos na OMS e anunciou o apoio à iniciativa COVAX, tendo o Congresso norte-americano aprovado o financiamento de 4.000 milhões de dólares, a distribuir até 2022.

LEIA MAIS
Covid-19: Macron pede doação de vacinas a países em desenvolvimento

 

Impala Instagram


RELACIONADOS