Covid-19: Timor-Leste determina quarentena para viajantes de países com variante Delta

O Governo timorense determinou hoje a aplicação de quarentena obrigatória, durante cinco dias em caso de pessoas vacinadas, a quem chegue a Timor-Leste proveniente de países onde exista a variante Delta do SARS-CoV-2.

Covid-19: Timor-Leste determina quarentena para viajantes de países com variante Delta

Covid-19: Timor-Leste determina quarentena para viajantes de países com variante Delta

O Governo timorense determinou hoje a aplicação de quarentena obrigatória, durante cinco dias em caso de pessoas vacinadas, a quem chegue a Timor-Leste proveniente de países onde exista a variante Delta do SARS-CoV-2.

“Quem tiver a vacinação completa e vier ou tiver passado por países que tenham notificado a variante Delta do SARS-COV-2, terá de cumprir cinco dias de quarentena. Quem não tiver a vacinação completa, continua a ter de cumprir os 14 dias de quarentena”, explica o Governo em comunicado.

Recorde-se que até agora o Governo não obrigava a qualquer quarentena a pessoas vacinadas.

Essa foi uma das decisões da reunião de hoje do Conselho de Ministros que, entre outras matérias, definiu as regras a aplicar no novo período de estado de emergência, que começa na sexta-feira e se prolonga até ao final do mês.

No decreto que define as medidas, o Governo determina que “todas as pessoas que pretendam entrar em Timor-Leste terão de apresentar o comprovativo de resultado negativo de um teste de deteção de SARS-CoV-2 ou de covid-19, com antiguidade não superior a 5 dias”.

“Com o objetivo de combater a falsificação de documentos comprovativos da vacinação completa, o Governo mandatou a Ministra da Saúde para aprovar um modelo oficial de documento comprovativo de vacinação”, explica o Governo.

As restantes regras atualmente em vigor mantêm-se, nomeadamente, a “obrigatoriedade de todos os indivíduos residentes em Timor-Leste manterem uma distância de, pelo menos, um metro relativamente a outros indivíduos com os quais não vivam em economia comum”.

“Continuam também obrigados a utilizar máscara facial que cubra o nariz e a boca quando tenham que aceder ou permanecer em recintos públicos ou privados de utilização coletiva e a higienizar as mãos quando pretendam entrar em estabelecimentos comerciais, industriais ou de prestação de serviços ou em edifícios onde funcionem serviços da administração pública”, explica o executivo.

“Todas as pessoas continuam também obrigadas a evitar a formação de aglomerações na via pública”, nota ainda.

As decisões foram tomadas depois de o Governo ouvir uma apresentação do ponto de situação epidemiológica do país pelos coordenadores da Sala de Situação do Centro integrado de Gestão de Crises (CIGC) e estão em vigor até ao final do dia 31 de julho de 2021.

O executivo deliberou ainda renovar, por mais sete dias, as cercas sanitárias em Díli e Baucau que não se aplicam a quem tenha completado o processo de vacinação e menores de seis anos que os acompanhem.

Timor-Leste tem atualmente 829 casos ativos da covid-19 e um total acumulado desde o início da pandemia de 9.278 casos, registando um total de 24 mortes.

Já no que se refere à vacinação, até às 10:00 de hoje já tinham recebido a primeira dose em Timor-Leste um total de 209.587 pessoas (27,8% da população com mais de 18 anos) com 25.988 pessoas já com as duas doses (3,44%).

Em Díli, receberam a primeira dose 113.045 pessoas (27,8% da população com mais de 18 anos) e 14.223 pessoas já têm as duas doses (6,65%).

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.940.888 mortos no mundo, resultantes de mais de 181,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China. 

 

ASP // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS